Garanhuns, 17 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Gestores do novo modelo de segurança pública tomam posse

Os gestores dos cinco territórios, 26 áreas e 216 circunscrições do novo Modelo de Gestão Integrada da Secretaria de Defesa Social foram empossados ontem pelo governador Jarbas Vasconcelos. Durante o evento também foi assinado o decreto de regulamentação da lei 12.601, que reorganiza o funcionamento das atividades atribuídas ao Sistema de Defesa Social e cria áreas comuns de atuação. A solenidade foi realizada no auditório Tabocas, do Centro de Convenções.

Com o novo Modelo de Gestão Integrada, que dividiu o Estado em cinco territórios, foram criados cinco novos batalhões da Polícia Militar (PM), sendo dois deles na Região Metropolitana do Recife (RMR) e os demais nos municípios de Vitória de Santo Antão, Afogados da Ingazeira e Surubim. O Governo tem o objetivo de reduzir os índices de violência registrados no Estado. "Torcemos para que este novo modelo dê certo. Se não conseguirmos o índice de acerto esperado, vamos ter que reavaliar as ações implementadas porque a segurança exige isso", afirmou o governador Jarbas Vasconcelos.

Segundo o secretário de Defesa Social, João Braga, o momento é de grande importância para a segurança em Pernambuco, pois o novo modelo de gestão é resultado de um esforço técnico para chegar ao consenso de responsabilidades entre as polícias e o Corpo de Bombeiros. "Esse é o mais qualitativo passo dado na polícia de Pernambuco", afirmou, lembrando que há cinco anos o Governo do Estado tem investido em tecnologia e capacitação de pessoal. "O governo vem oferecendo todas as facilidades para se fazer um grande trabalho", completou.

Estrutura Além da criação de cinco novos batalhões da Polícia Militar, o novo modelo de gestão integrada também contemplou a regulamentação da Companhia Independente de Operações e Sobrevivência em Área de Caatinga (Ciosac) e da 3a Companhia, de Santa Cruz do Capibaribe.

O secretário João Braga explicou que entre as inúmeras vantagens desse novo modelo estão inseridas as ações integradas entre os plantões da área e as delegacias distritais vinculadas, resultando num serviço de investigação imediato e ininterrupto por parte da Polícia Civil. "Vamos otimizar a estrutura já existente e o quadro de pessoal disponível em todos os órgãos vinculados a SDS para trabalhar de forma integrada, dentro de um novo organograma planejado para cada uma das instituições (Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros)", ressaltou. O secretário considera que a população também terá participação decisiva nesse processo, através dos "Conselhos de Paz" que serão criados nas 216 circunscrições. "Os fiscais da paz irão contribuir com sugestões para a melhoria da segurança", finalizou.