Garanhuns, 3 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
DIVERSÃO
 

Breve, num game mais próximo de você

Parece exagero, mas é verdade: só em 2003, a indústria dos games rendeu mundialmente mais de 30 bilhões de dólares, deixando bem pra trás os 19 bilhões arrecadados no mesmo período pela indústria cinematográfica. O fato é que, sim, os videogames rendem mais dinheiro que o cinema! Games baseados em sucessos do cinema já são extremamente comuns e a interação multimídia é explorada de modo cada vez mais ousado, como o jogo ENTER THE MATRIX, que complementava a trama de MATRIX RELOADED. Mas o que vem acontecendo agora é muito mais do que mera relação entre cinema e games: os games são produzidos totalmente adpatados ao ambiente dos filmes, quando não possuem roteiros melhores e mais aplicáveis ao universo da imaginação. Hoje, não se pensa mais em lançar um blockbuster sem o alicerce do game na campanha de marketing. Os jogos do HOMEM-ARANHA, de O SENHOR DOS ANÉIS e MATRIX comprovam essa estatística. Normalmente, esses jogos baseados em sucessos de bilheteria traz a participação dos mesmos atores e atrizes e recebe cuidados técnicos comparáveis ao de sua matriz. E, pra fomentar o sucesso garantido (ou não) nas bilheterias, os games são lançados com certa antecedência, a fim de aliviar a ânsia dos fãs - e aumentar as vendas,sempre. HOMEM-ARANHA 2 já estava disponível há quase dois meses antes do lançamento da película nos Estados Unidos. E mais uma porção de games com matrizes cinematográficas está para ser lançado neste segundo semestre.

O interessante mesmo é o fenômeno que vem ocorrendo com freqüência e que desmantela um pouco a regra "o jogo que se baseia no filme". Cada vez mais, os filmes é que se baseiam nos jogos. Assim aconteceu com LARA CROFT: TOMB RAIDER, que antes de dominar as telonas, fazia diversão de muito marmanjo - e da mulherada também, porque não - nos PCs e consoles. Outro é RESIDENT EVIL, que já ganhou uma continuação no cinema a ser lançada em breve.

O melhor de tudo isso? Os jogos andam infinitamente melhores se comparados ao da década passada, com enredos mais coesos e realistas e gráficos espetaculares - olha que tem game com melhor efeito especial que muito filme por aí que torra zilhões de dólares pra ser produzido. Com tanta tecnologia, apreço e legiões de fãs, os games só tendem a se aprimorar e influenciar ainda mais o mundo do cinema. Será que podemos esperar um filme com um certo herói chamado MAX PAYNE?