Garanhuns, 3 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO & MÍDIA

Ronaldo César


ONDE O INVERNO É MAIS CULTURA

O Festival de Inverno de Garanhuns vem a cada ano abrindo o leque das variantes artísticas e oferecendo um passeio interativo numa programação que procura contemplar justamente a multi-culturalidade.

A sétima arte vem pluralizar o Parque Euclides Dourado, sob a neblina e orvalho das folhas dos eucaliptos, mostrando filmes inéditos e matando a saudade de nossa gente da grande tela. (Quem sabe possamos ter o nosso cinema vinculado a uma entidade social, uma fundação de cultura?)

O Canto Gregoriano na Catedral de Santo Antonio deve também dar um clima todo especial ao Festival deste ano. Igreja, aliás, que receberá também violinos. Celebrando a boa música.

O forró e a música eletrônica, que dessa vez serão trilha sonora do Parque Euclides Dourado durante todas as noites do Festival.

O Parque Ruber Van der Linden, o Pau-Pombo, estará com sotaque garanhuense em várias de suas noites, acariciando nossa beleza natural com o canto do nosso povo. Por lá passarão nomes que representam muito bem a música feita em Garanhuns. Música feita com inspiração e estudo, com carinho e entusiasmo, com dedicação e profissionalismo. Há de se chamar a atenção para o blues que arranhava a margem do rock, até mesmo do progressivo, mas que vem conquistando espaços, amantes e que conta hoje com quase uma dezena de grupos formados e viajando nas cordas de suas guitarras e batuques de suas percussões.

Enfim, um Festival de Inverno dos vários palcos, das várias línguas.


...E o Pólo Heliópolis?

Não existem dúvidas quanto à beleza que ficou a reforma da Av. Euclides Dourado que deu vida nova à movimentação noturna em Garanhuns com a implantação do Pólo Heliópolis, mas falta a implantação de um projeto entre o poder público e os comerciantes do local que atualmente sofrem com o frio (a maioria dos bares tem suas mesas à céu aberto) e a falta de movimento, inclusive nos finais de semana.


...E o Pólo? Segunda Parte

Até no maior evento que Garanhuns tem para oferecer, o nosso Festival de Inverno, aquele pólo de diversão fica fora da programação, ou seja, não há nenhuma atração na programação oficial voltada para aquele espaço. Algumas pessoas comentam que seria interessante o cinema, onde as pessoas poderiam assistir aos filmes, degustando seus queijos e vinhos e depois, ao som de clips musicais gastarem mais um pouco de seus tempos consumindo nos bares do pólo.


Garanhuns em Parati

Os escritores de Garanhuns estarão representados no acadêmico Nivaldo Tenório no maior evento literário da América Latina, o Festival de Parati. Vale ressaltar que com apoio da Prefeitura Municipal.


Lei de Incentivo à Cultura

Com o objetivo de discutir o projeto de lei que tramita na Câmara de Vereadores de Garanhuns criando o sistema de incentivo à cultura, de autoria do vereador Audálio Filho e que passa por discussão na comissão de cultura presidida por Josmar Brandão, Mazinho, os artistas e produtores culturais estiveram se reunindo na última segunda-feira, às 19 horas, na Academia de Letras de Garanhuns. O convite foi feito a toda a sociedade garanhuense, em especial aos artistas e produtores culturais.


Associação Garanhuense de Imprensa

Na noite da última quinta-feira de junho, os profissionais de imprensa presentes à reunião que marcaria o retorno às atividades da AGI Associação de Imprensa de Garanhuns, definiram algumas ações a serem implementadas e escolheram os nomes que estarão à frente da entidade. Em eleição, o jornalista Roberto Almeida foi indicado como novo presidente, tendo este colaborador na vice. Ainda na diretoria nomes como Valdir Marino, David Melo, João Marques e Luís Andrade.


Casa da Imprensa

A Associação estará com uma exposição no Centro Cultural, que servirá de ponto da Imprensa durante o Festival de Inverno, com abertura na quinta-feira, dia 08. O espaço foi cedido pela diretora de cultura do município, Waldéria Santana, com toda a infra-estrutura que aquele ambiente apresenta. Depois a Associação funcionará provisoriamente na Academia de Letras de Garanhuns. Sabe-se que houve uma doação pública há alguns anos pelo poder público para a entidade e a Associação não medirá esforços no sentido de ter sua sede própria que homenageará um dos mais importantes jornalistas do Estado de Pernambuco com o título de Casa da Imprensa de Garanhuns Jornalista Ulisses Pinto.


Humberto de Moraes

O fundador e primeiro presidente da Associação, em 1955, emprestará seu nome a entidade que passará a se chamar Associação Garanhuense de Imprensa Jornalista Humberto Alves de Moraes. Essas homenagens serão homologadas tão logo o estatuto possa ser reformulado em Assembléia, adequando-o ao presente.


Boom Jornalístico

Garanhuns vivencia uma época importante no meio das comunicações. Atualmente contamos com mais de uma dezena de jornais, rádios sendo abertas em freqüência modulada somando-se às cinco que chegam aos lares do Agreste Meridional, provedores de acesso à internet e sites de informações que levam Garanhuns, nosso povo e nossa história ao mundo conectado. Enfim, um amplo espaço sendo aberto e que precisa ser encarado com seriedade e responsabilidade.


Sem discurso

De minha parte, espero estar à altura da responsabilidade empreendida e poder participar do processo de restauração de uma entidade representativa responsável em arregimentar aqueles que têm o romântico ofício de contar nossa história.