Garanhuns, 3 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Jornalistas reativam Associação Garanhuense de Imprensa

Reunidos na sede da Academia Garanhuense de Letras, na última quarta-feira, dia primeiro de julho, jornalistas e radialistas da cidade decidiram reativar a Associação Garanhuense de Imprensa, AGI. A entidade, criada em 1955, numa iniciativa de Humberto de Morais, funcionou por pouco tempo, teve uma retomada em 1976, mas em 78 ficou desativada novamente. Toda a documentação da Associação, com estatuto, livro de ata, publicação no Diário Oficial do Estado, registro de sócios e reconhecimento pela Câmara Muncipal como entidade de utilidade pública, foi repassada por Humberto de Morais ao poeta e cronista João Marques, que teve a iniciativa de convocar a reunião com o objetivo de reativar a AGI.

Durante o encontro realizado na sede da Academia, os profissionais de comunicação decidiram eleger uma nova diretoria, que tentará fortalecer o trabalho da imprensa local. O novo presidente da Associação é o jornalista Roberto Almeida, editor do Jornal da Sete 2ª Edição e do Correio Sete Colinas. O colunista Ronaldo César, que escreve para o Correio e o Folha da Cidade, ficou na vice-presidência; João Marques ocupará a secretaria geral e o radialista Valdir Marino, da Monte Sinai FM, exercerá o cargo de secretário de imprensa. Fazem parte da diretoria, ainda, o diretor da Folha, David Melo, e o diretor do jornal Rota do Crime, Luiz Andrade.

Além destes, estiveram na reunião da Academia de Letras os radialistas Marcos Cardoso e Tiago Correia, da Rádio Marano, o jornalista Ulisses Pinto, que colabora com vários jornais da cidade, a diretora do Centro Cultural, Valdéria Santana, a colunista Josália Pimental, do Folha Net, o poeta Paulo Gevais e o cronista Hélder Erik, além do comu-nicador e repórter Carlão, da Estação Sat FM.

A meta da diretoria da AGI, a partir de agora, é aumentar o número de sócios, promover um recadastramento dos sócios antigos, conseguir cursos de capacitação profis-sional para radialistas e jornalistas de Garanhuns, estabelecer um código de ética dos comunicadores que atuam no município e fortalecer a classe de todas as maneiras.