Garanhuns, 19 de junho de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO & MÍDIA

Ronaldo César


Forró de Garanhuns

Estamos vivendo um momento especial em nosso forró. Por toda cidade grupos de forró Pé-de-serra aparecem e conseguem palco para mostrar suas estripulias ao som da sanfona. Asa Branca, Cheiro de Nós, Pisa na Fulo, e tantos outros. Em um outro plano e em palcos de outras cidades, exportamos nomes como Rivaldo e Ailton, e Zezinho de Garanhuns e Marcolino. Forró estilizado bem representado por Anjo Querubim, Fogo de Menina, Miramax, ForróSite, entre outras. A banda Forró Pesado lançou seu primeiro CD e está tocando em todo canto. Mourinha voltou de São Paulo de CD novo e expirando entusiasmo em cima de sua zabumba e Gláucio Costa repete o sucesso regional de outros anos, tocando em vários estados nordestinos. Aos poucos estamos conquistando os espaços e mostrando as qualidades dos nossos artistas, embaixadores da cultura e simpatia de nosso povo.


Quadrilhas Estilizadas

Garanhuns começa a perceber que a saída para suas festas juninas e também seu diferencial, ao menos regional, pode ser suas quadrilhas, principalmente as estilizadas. O concurso deste ano ainda ganhou projeção quando recebeu grupos culturais de outras cidades, inclusive a quadrilha Mandacaru, de Limoeiro, que dividiu o primeiro lugar com a Chamego na Roça, da COHAB II, em um inédito empate. Como não havia critérios de desempate, cada uma levou um troféu para casa, aliás muito justo pelo que apresentaram. O concurso foi muito bem organizado, em plena Esplanada Cultural, pela equipe da SETUR, falta atentar que temos infra-estrutura, perfil e hospitalidade para promovermos o maior concurso de quadrilhas do Nordeste, escrevendo o nome de Garanhuns no roteiro turístico dessa época do ano.


Arrasta-Pé

O tema da quadrilha estilizada Arrasta-Pé, este ano, "O Circo", demonstra que o universo de temas a serem explorados ainda está apenas no começo e podemos usar a imaginação para elaborarmos apresentações que deixem a mesmice dos temas atuais sem perder a regionalidade da proposta. Tudo estava lá, nosso côco, xaxado, ciranda, teatro, magia e claro, muito forró. Em vários momentos o grupo cultural consegue emocionar o público como a entrada em ritmo de pastoril com as mestras dos cordões encarnado e azul e claro, a Diana. Uma apresentação marcada pelo figurino e coreografia. Um espetáculo que deve ser apreciado pelo Garanhuense e por todos onde se ouvir falar Arrasta-Pé.


Festival de Inverno I

Por mais que se argumente não acredito que estamos começando o FIG muito próximo do São Pedro, quando todo o Nordeste ainda respira a saudade das festas juninas, assim não temos os holofotes e os turistas a caminho de Garanhuns. O ideal é que se entenda que a terceira semana de julho é sempre mais convidativa, pela distância de junho e pela sensibilidade de se deixar uma semana para o descanso para a volta ao trabalho em Agosto, pois o ideal é que as pessoas possam passar suas férias em Garanhuns, ou ao menos parte dela.


Festival de Inverno II

Mas que o comentário acima não se entenda como demérito do Festival, pois prometemos com a divulgação da programação, um dos maiores festivais de todos os tempos.


Festival de Inverno III

A programação deste ano ainda amplia a multiculturalidade, agora com o cinema e a música na igreja. A apresentação dos monges beneditinos com canto gregoriano será concorrida e deverá se tornar um palco obrigatório para os próximos anos.


Artistas de Garanhuns

Embora uma ou outra discórdia, a verdade é que estamos muito bem representados na programação deste ano, faltando apenas um nome para a Esplanada Cultural Guadalajara. No palco do Parque Ruber Ruber van der Linden, popular PauPombo, estaremos com mostras de nossa música instrumental e blues com sotaque regional. Ainda nossos grupos estarão no palco da dança, do forró, no palco POP, da cultura regional e claro, espalhados pela cidade no circuito off do festival.


Ariano Suassuna

O maior nome da nossa cultura em atividade no Nordeste, Ariano Suassuna, aniversariou no último dia 16, completando 77 verões. Representante do universo lúdico da saga sertaneja, que revelou nossos maiores artistas, na música, nas artes plásticas, na literatura e tantos outros vertes da nossa cultura. Criador da teoria Armorial, Ariano está imortalizado pela humanização de seus personagens no cotidiano popular, sendo reconhecido por todos, principalmente depois que foram nomes como João Grilo e Chicó, do Auto da Compadecida, ganhar as telas da televisão e do cinema.


Travessa Silvia Raquel

Neste dia 22, quando Sílvia estaria aniversariando, faremos uma simples homenagem à sua memória, colocando as placas que denominam de Travessa Sílvia Raquel Gonçalves de Carvalho, o acesso à Vila do Quartel compreendido entre a AABB e o DNER, ou seja, a segunda via de acesso ao importante bairro da cidade e onde minha irmã e nossa família, por anos misturaram suas histórias com as ruas da vila e os tantos amigos que fizemos por lá. Amigos e parentes se juntarão na casa de Gelva (minha mãe) para as 15 horas seguirmos para a homenagem.


Diretoria de Cultura

Perguntar não ofende, onde estava a diretoria de cultura da cidade no ato de apresentação da programação do Festival na última sexta-feira? Certo que era feriadão, sete horas da manhã, mas era a divulgação do mais importante evento da cidade, e com a presença de Bruno Lisboa. Quem sabe num futuro próximo a diretoria de cultura vire secretaria e possamos ter alguém antenado com a classe discutindo junto aos artistas os rumos da nossa cultura!