Garanhuns, 22 de maio de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Abrigo Eterna Aliança muda direção e se instala na Cohab II

Fundado há quatro anos no bairro do Magano, com o objetivo de atender crianças carentes da cidade, o Abrigo Eterna Aliança desde a última quarta-feira, dia 19, está instalado oficialmente na Cohab II. A entidade além de mudar de endereço renovou toda sua diretoria e o conselho fiscal e tentará de agora por diante tentará ampliar os serviços prestados à comunidade.

Numa eleição realizada no salão comunitário da igreja do Sagrado Coração de Jesus, na Cohab II, foram eleitos para presidir a instituicão duas mulheres: Aparecida Nascimento e Marilda Alves Bezerra. Outros integrantes da diretoria escolhidos pelos moradores do Conjunto Residencial Francisco Figueira foram Marinete da Silva Ales, Aldenize Rocha e Allan Keler. Já para conselho fiscal foram indicados a professora Maria Almeida, a agente de saúde Maria de Fátima Araújo e o jornalista Roberto Almeida.

DEVER CUMPRIDO - A ex-presidente do Abrigo Eterna Aliança, Vera Lúcia, disse que passava o cargo aos novos dirigentes com o sentimento de dever cumprido, depois de ter lutado muito, nos últimos anos, na defesa da entidade. "Espero que os que vão dirigir o Abrigo a partir de hoje façam um bom trabalho. Jesus certamente os ajudará", declarou Vera.

Além dos novos diretores e da ex-presidente, estiveram presentes à reunião realizada no salão comunitário o vereador Audálio Ramos Filho, que apóia a associação a senhora Eliane Silva, do Conselho Tutelar e Socorro Ferreira, da Creche Lar de Nazaré. Também estiveram prestigiando o encontro Roberto Faustino, da Renovação Carismática da Igreja Católica, o senhor Aroldo, representante da Cárita e membro da secretaria Matias, além de Clodoaldo e sua esposa Ana Lúcia, sendo este ex-tesoureiro do Abrigo e hoje integrante da Cáritas.

A nova presidente do Eterna Aliança, Aparecida Nascimento, mas conhecida na comunidade como Cida, disse que a instituição já conseguiu da prefeitura a doação de um terreno para construção da sede do abrigo, futuramente. Por enquanto, a entidade irá funcionar numa casa alugada no Conjunto Residencial Francisco Figueira, com a ajuda de moradores, comerciantes, prefeitura, vereadores e da Igreja Católica.