Garanhuns, 08 de maio de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Silvino diz que Bartolomeu recebeu mais dinheiro

Dados distribuídos pela prefeitura de Garanhuns, com base num levantamento feito entre os anos de 1993 a 2000, indicam que o município recebeu mais recursos nos quatro anos do governo Bartolomeu Quidute do que nos quatro primeiros anos da gestão de Silvino. Foram analisadas todas as notas de empenho e os dados atualizados pelo INPC, índice de atualização utilizado pelo Tribunal de Justiça do Estado. O resultado pode ser comprovado em números: Em quatro anos de administração, Bartolomeu recebeu de recursos estaduais e federais, a quantia de R$ 8.158.546,19, enquanto na primeira gestão de Silvino o município recebeu, também de recursos estaduais e federais, a quantia R$ 5.018.967,42.

Pelos dados da prefeitura, com apenas 62,55% dos recursos destinados a Quidute, o Silvino conseguiu duplicar o número de obras realizadas pelo seu antecessor. "E, o mais importante, as obras do atual governo tiveram como prioridade a questão social, melhorando significativamente a qualidade de vida do povo de Garanhuns. As obras do ex-prefeito Bartolomeu pouca repercussão tiveram na melhoria das condições de vida da população, como por exemplo, as obras desenvolvidas para conter as voçorocas. Foram gastos quase Dois milhões de reais e praticamente nenhum resultado prático, pois não foi resolvido o problema", revela a Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

O ex-prefeito Bartolomeu Quidute estranhou os dados divulgados pela prefeitura. Segundo ele, as informações têm motivação política e estão sendo feitas porque estamos num ano eleitoral. "Quando disputou a eleição com meu apoio o atual prefeito só fazia elogios a minha administração. Agora só pensa em denegrir minha imagem. Seria melhor que ele me esquecesse e pensasse mais um pouco em Deus", declarou Quidute, numa entrevista exclusiva ao Jornal da Sete segunda edição.

Bartolomeu acredita que pode haver distorção nos dados divulgados pela assessoria da prefeitura, uma vez que nos últimos anos o município foi beneficiado por muitos programas do governo que não existiam no seu tempo. "Veja o caso do Fundef, que hoje disponibiliza muito dinheiro para a Educação. No meu tempo tudo da secretaria era pago com recursos da secretaria de Finanças", ressaltou o ex-prefeito.