Garanhuns, 08 de maio de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CULTURA
 

Morre poeta garanhuense

Natural de Garanhuns e radicado nos últimos anos no estado do Tocantins, morreu no último dia cinco de maio o poeta e escritor José Gomes Sobrinho, de 69 anos de idade. Um dos fundadores do Grêmio Cultura Ruber van der Linden e da Academia de Letras de Garanhuns, Zé Gomes iniciou na Suíça Pernambucana sua paixão pelas letras. Depois foi para o Recife, em seguida o Rio de Janeiro, até se estabelecer no Tocantins, quando da criação daquele Estado, em 1988.

Mesmo residindo na região centro-oeste do País, José Gomes nunca esqueceu Garanhuns e mesmo à distância continuou colaborando com a Academia de Letras local e com o jornal O Monitor, atualmente dirigido pelo juiz Osman Holanda. Percorreu praticamente todos os estados do Brasil e diversos países da América Latina, sempre divulgando as artes e a cultura, que se constituiam na sua grande paixão.

O escritor, poeta e jornalista publicou dois livros, num deles fazendo sua autobiografia em versos. Na cidade das flores, deixou um irmão, o motorista da táxi Melchiades e amigos como o presidente da Academia, João Marques, o contista Nivaldo Tenório e o poeta e professor Paulo Gervais.