Garanhuns, 08 de maio de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

CORREIO ELETRÔNICO


Sr. Editor,

Na edição de 13 de março de 2004, o Correio Sete Colinas, na coluna do repórter Marcos Cardoso, veiculou a seguinte notícia:

"RIO SUL - Uma tal Seguradora Rio Sul, está enviando cartas que foram recebidas por algumas pessoas residentes aqui em Garanhuns, informando que essas pessoas são beneficiárias de uma apólice de seguro deixada por um parente recentemente falecido, devendo entrar em contato com a seguradora através de dois números de telefone informados na carta. Quando a pessoa liga, é informada que o seguro deixado é no valor de R$ 30.000,00, mas é necessário, primeiro que a pessoa deposite R$ 1.600,00, para pagamento das despesas e dentro de poucos dias receberá o seguro. Ao que tudo indica trata-se de mais um golpe. Cuidado."

Estas cartas estão começando a chegar aqui em Juazeiro do Norte/CE, uma das quais endereçada a uma parente minha, uma senhora de idade e com pouca instrução, que me pediu auxílio para averiguar o caso. A história é a mesma contada pelo jornal de vocês: ela seria beneficiária de um seguro, mas para receber o dinheiro teria que depositar uma quantia na conta desta tal
Seguradora Rio Sul.

Por precaução, temendo tratar-se de um golpe, começamos a pesquisar na Internet e encontramos essa matéria publicada pelo Correio Sete Colinas. A notícia levantava suspeitas sobre as cartas, razão pela qual gostaríamos de saber o desdobramento do caso, ou seja, vocês poderiam nos informar se realmente se tratava de uma tentativa de estelionato? Alguém daí de Garanhuns chegou a efetuar o depósito na conta da citada empresa? Alguém recebeu o dinheiro prometido?

Agradeceria imensamente se vocês pudessem nos ajudar repassando todas as notícias de que disponham sobre o caso.

Atenciosamente,
Marcelo Pinheiro de Melo, Juazeiro do Norte/CE.