Garanhuns, 10 de abril de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Oposição faz novas denúncias em Caetés

Numa nota assinada pelos principais líderes oposicionistas do município de Caetés, o problema de desvio de reecursos do programa Fome Zero e outras atos de corrupção foram denunciados ao Correio Sete Colinas. Segundo os signatários do documento, a cidade vive um verdadeiro "descalabro administrativo, com prática de nepotismo, perseguições políticas, corrupção eleitoral, autoritarismo, compra de votos e negociatas que são feitas regularmente na casa do prefeito, no Recife".

Os oposicionistas dizem que Caetés vive "vergonhosamente sob o tacão de uma oligarquia familiar", uma vez que o vice-prefeito é filho do prefeito Zé da Luz, a esposa deste comanda as secretarias de Educação e Assistência Social, uma irmã é tesoureira e ainda tem um irmão que é vereador. "Pra completar o quadro até no dinheiro do Fome Zero estão botando a mão", denunciam as lideranças de oposição. A nota enviada à redação do Correio é assinada pelo ex-prefeito Lindolfo Almeida, ex-vice-prefeito Uziel Muniz, médico Fernando Rezende, ex-vereador Jonas de Paula, ex-secretário de Obras do município, Edinaldo Puça, o vereador Neguinho, do PV, e o professor Rafael Brasil, do PSDB.

AUTORITARISMO - Na íntegra, o documento dos opositores do prefeito José Luiz Sampaio diz o seguinte: "Povo de Caetés, Desde há muito, assistimos em Caetés um verdadeiro descalabro administrativo. Nepotismo dos mais escancarados, perseguições políticas para àqueles que não rezam pela cartilha do prefeito, corrupção eleitoral, contas rejeitadas e processos sumidos misteriosamente na justiça. Autoritarismo, compra de votos e apoios políticos são bastante comuns no nosso município. As negociatas são feitas regularmente no Recife, residência do prefeito, que aliás, nunca deu definitivamente um expediente completo na prefeitura. E, convenhamos, este é o seu segundo mandato. Caetés, hoje, vive vergonhosamente sob o tacão de uma oligarquia familiar. O vice-prefeito é o próprio filho do prefeito, cuja mãe é secretaria de Educação e comanda a área social, e a irmã é tesoureira, afinal, tudo fica mesmo em família. Isto sem falar nos cargos de segundo e terceiro escalões, onde parentes, contra-parentes e agregados mamam nas tetas da nossa combalida prefeitura municipal.

"Nós da oposição, mesmo enfrentando inúmeras dificuldades, lutamos contra este estado de coisas há muito tempo, denunciando com coragem e altivez todos esses desmandos. Além de controlar a prefeitura com mão de ferro, tal qual os mais asquerosos ditadores, o prefeito não paga o salário mínimo aos servidores, e a educação de Caetés é uma das piores do estado. Além é claro, de um dos piores índices de desenvolvimento humano do estado e do país.

"E por ser uma das regiões de horríveis índices sócio econômicos, nossa população vive basicamente dos programas sociais do governo, como a bolsa escola, bolsa renda, fome zero, e outros. Pois não é, que também não estão metendo a mão no fome zero? Como sabemos, Caetés está virando notícia nacional, não por ser a terra do presidente, mas por estarem metendo a mão no fome zero, roubando literalmente pessoas humildes, quase sem terem condições de defesa. Uma vergonha! O representante do fome zero sempre foi pessoa de confiança do prefeito, e por isso foi por ele indicado para ser coordenador do programa no município! Isto é incontestável. Porém, sabemos que ele não agiu sozinho. Secretários municipais e pessoas de confiança do prefeito, certamente também estão envolvidas. Por isso, exigimos o afastamento dos cargos de confiança de todas as pessoas envolvidas no caso, até que os fatos sejam esclarecidos devidamente à população.

"Nosso papel, estamos cumprindo, pois é dever de todos os cidadãos vigiar os atos de corrupção de nossos governantes. Isto é cidadania. Esperamos que o nosso povo, altivamente levante a cabeça, não se curvando aos corruptos e poderosos. Abaixo a corrupção! Abaixo o nepotismo! Viva a liberdade do povo sofrido da nossa Caetés!"