Garanhuns, 10 de abril de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

A Espanha e o mundo

Odete Melo de Souza


O mundo, precisamente o nosso planeta Terra parece que está desgovernado, abandonado na imensidão do universo à mercê da ação hedionda dos malfeitores.

Sem querer proferir nenhuma blasfêmia, alguns até afirmam que o DONO DE TUDO está nos esquecendo.

Ee o que fazer? E o que dizer?

Assistimos no último 11 de março ao pior e nefasto atentado sofrido pela Espanha.

Por que tanta maldade? Afinal o que desejam mesmo esses monstros do mal?

A tragédia nespannhola responsável por centeenas de mortes e milhares de feridos, envolvendo pessoas inocentes, adolescentes, estudantes e trabalhadores que no início do dia rumavam tranqüilamente para oseu constumeiro labutar transtornou o país e o mundo.

Será que as vítimas das catástrofes são sempre e somente os pecadores? E os santos não são atingidos?

E que posição ocupam os criminosos?

Os desígnios de Deus são insondáveis...

Diante das injustiças humanas o conselho divino é não formular julgamento pró ou contra.

Entrentanto, os homens, sobretudo os governantes poderiam evitar tanta babárie, tanto massacre, tanto sangue derramado, ntantas vidas dolorosamente sacrificadas.

O homem deveria usar a sua inteligência e criatividade inventando formas humanizadas de defesa e conquista de vida e usar o seu coração assumindo consciente, espontânea e fraternalmente a condição de irmão de toda a humanidade, amando-a e fazendo-lhe apenas o BEM.

O prazer das guerras impulsionado pela ambição das riquezas, a exemplo dos Estados Unidos pelo interesse do petróleo no Iraque, atraíram outros países, inclusive a Espanha valendo-lhe a recompensa do massacre de 11 de março.

Acreditamos que milhões e milhões dos habitantes terrestres gostariam neste cruel e doloroso momento, de descobrir e prender o autor ou autores do apocalíptico acontecimento espanhol, seja ETA, AL-QUEDA, grupos islâmicos ou seja lá quem for, por tão sincronizado e peverso plano. Os responsáveis pelo grande mal gostariam de que o mesmo tivesse sido de maiores proporções.

Aplicar-lhes-ia então, o castigo compatível com o dantesco crime e com os sentimentos pessoais de justiça.

JULGAR É ATRIBUIÇÃO DA COMPETÊNCIA DIVINA.

Enfim, os trágicos acontecimentos de 11 de março vieram reforçar o clima mundial de medo, ameaça, insegurança e com certeza, uma decisiva preocupação de reserva e prevenção bélica.

Cada país, principalmente os aliados dos Estados Unidos, salientando-se a Grã-Bretanha sentem-se como a próxima mira dos ataques malfazejos desses anônimos demônios.

O mundo inteiro reza pedindo a Deus o fim do terrorismo na Terra.

Os países querem se unir num gesto solidário de defesa coletiva contra os temidos atentados. Por isso, repitamos confiadamente as palavras do Livro Sagrado;

EM VOSSAS MÃOS SENHOR, TODO O UNIVERSO!...