Garanhuns, 10 de abril de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


O REMÉDIO É LUIZ

O ex-secretário de Administração da município, atual assessor do prefeito Silvino Andrade, Jesus Campelo, foi o primeiro a cantar a pedra. Em artigo assinado para o Correio Sete Colinas, com o mesmo título que intitulo esta nota, ele defendeu a candidatura do presidente da CDL e sinalizou que o nome do empresário era o preferido do chefe.

Faz meses que o referido artigo foi publicado. Apesar do aviso e da manchete de capa do jornal na ocasião, mostrando que Luiz poderia ser o candidato, políticos como Givaldo Calado, Sivaldo Albino e Almir Penaforte ficaram sonhando com o apoio de Silvino, que não se consolidou.

O prefeito, da mesma maneira como fez em 2002, optou por uma solução doméstica e familiar. Deseja fazer o sucessor sim, desde que este seja uma pessoa de estrita confiança. Silvino, está claro, não quer passar pelo que Bartolomeu Quidute sofreu em 1996: ganhou a eleição num dia e perdeu no outro, porque o seu sucessor não aceitou ser tutelado.

Resta saber se Bartolomeu vencer a eleição deste ano, como estão indicando as pesquisas, como ficará a situação de Silvino.


NÍVEL

Ao anunciar o nome de Luiz Carlos Oliveira como pré-candidato à sucessão municipal, pelo PMDB, o prefeito Silvino Andrade fez um apelo para que a campanha política em Garanhuns fosse de alto nível. Dificilmente será atendido. Na rua os adversários já soltam o verbo contra o presidente da CDL e o atual governante de Garanhuns, envolvendo filhos, genros, noras e até netos. Chega dá medo.


LUIZ

Para quem não é político Luiz Carlos saiu-se bem no discurso que fez no restaurante Chalé, no dia em que anunciaram sua candidatura. Só não precisava antecipar a acusação de charlatanismo que é feita pelos seus adversários. Se é um homem de bem, como todo mundo diz, se tem a consciência tranquila, o melhor é deixar esse tipo de picuinnha pra lá.


PT

No mesmo dia em que anunciou o seu candidato, Silvino andou ligando para um assessor que tem boa ligação com o PT. Disse que gostaria de ter o promotor Alexandre Bezerra como vice na chapa do PMDB e que não tinha dúvidas da vitória na eleição, caso essa coligação fosse feita.


ALEXANDRE

Numa pesquisa interna feita o mês passado, o promotor Alexandre Bezerra estava um pouco na frente de Luiz Carlos, na preferência popular. Esse é um dos motivos que o faz querer disputar a eleição na cabeça de chapa e não na vice.


TRISTEZA

Tanto o presidente da Câmara Municipal, Sivaldo Albino, quanto o ex-secretário de Saúde do município, Almir Penaforte, estavam nitidamente tristes, no dia em que Silvino anunciou a candidatura de Luiz Carlos. Muito natural. Na cabeça deles devia estar se passando o seguinte: podia ser eu!


VITÓRIA

O médico Severino Vieira, pré-candidato à prefeitura de Garanhuns pelo PC do B, acredita que pode vencer a eleição no município por conta da fragilidade dos adversáros e pelo alto índice de indecisos.


VICE?

Entrevistado no Jornal da Sete 2ª Edição, o pré-candidato do PFL, Jorge Branco, disse que seu projeto mesmo é disputar a prefeitura. O empresário, no entanto, deixou uma janela aberta para o entendimento com outros partidos, principalmente com o PPS. Há uma possibilidade até que o filho de Dr. Tinoco possa ser o vice de Givaldo Calado.


DISPOSIÇÃO

Mesmo sem o apoio de Silvino, o vereador Givaldo Calado continua com disposição para disputar a prefeitura. Já está pensando até na equipe que irá fazer o seu Guia Eleitoral de Rádio.


ALIANÇA

Padre Aldo Mariano, que já está bem cotado em São Bento do Una, poderá ficar ainda mais forte se fizer uma aliança com o PSDB, tendo o empresário José Almeida como candidato a vice.


VEREADORES

Foi uma boa medida essa do Supremo Tribunal Federal reduzindo o número de vereadores no País. O País vai economizar (embora fiquem dizendo o contrário) e pode até melhorar a qualidade. Agora, há ainda existem distorções: Garanhuns, com cerca de 120 mil habitantes, terá 11 parlamentares, enquanto Capoeiras e Caetés, com pouco mais de 20 mil moradores terão apenas dois vereadores a menos.


SUCESSO

A última edição do Correio Sete Colinas, com a foto de Dudu na primeira página, não deu pra quem quis em Capoeiras. Só quem não gostou muito foi o prefeito Maurílio Rodolfo, o Nenen, que contestou a reportagem, dizendo que o comerciante não juntou esse povo todo na festa de São José, como foi dito na matéria. Depois dessa repercussão toda e do desmentido da reportagem já conversamos com umas 20 pessoas, alguns até do lado do prefeito, que confirmaram o que foi publicado no Correio: Dudu e Batata, quando foram no sábado da festa, juntaram uma multidão em praça pública que mais parecia missão de frei Damião, que Deus o tenha.