Garanhuns, 13 de março de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

A interiorização das Universidades
Pólo Universitário em Garanhuns?

Luis Carlos F. Suruagy


O Estado seria mais forte se houvesse uma descentralização de certas atividades e empreendimentos que se concentram, geralmente, nas capitais.

Um dos meios de desafogar os grandes centros seria a interiorização dos Pólos Universitários. Para que isto ocorra é fundamental uma maior conscientização sócio-política da necessidade de desafogar os grandes centros e por sua vez possibilitar o desenvolvimento do interior.

Garanhuns além de sua História Cultural e tradição educacional, oferece, como nenhuma outra cidade do Estado, condições favoráveis à implantação deste Pólo, pois goza de uma excelente localização geográfica, clima inigualável, infra-estrutura (hotéis, parques, clubes de recreação, colégios tradicionais, cursos pré-vestibulares...), conseqüentemente necessários ao maior desenvolvimento intelectual de todos os agentes envolvidos com o processo cultural, educacional e profissional não esquecendo a qualidade de vida aqui oferecida.
Assim, com a implantação de um Pólo Universitário em nosso município, ganhará toda a sociedade, uma vez que irá favorecer a cada segmento de forma particular e no todo, com a ampliação não só do centro educacional profissionalizante, mas, sobretudo, com o desenvolvimento de ações que possibilitarão o crescimento econômico e uma distribuição de renda que favorecerá todo Agreste Meridional.

Com a Implantação do Pólo surgirão grandes demandas, portanto nossa comunidade terá uma nova dimensão visto o fortalecimento de uma base econômica sustentável que se ampliará fortalecida no atendimento de novas expectativas. Haverá necessidade de ampliação de negócios e criação de outros, tais como: Restaurantes, Postos de Gasolina, Lojas Comerciais de todos os gêneros, novos postos de Serviços, Produtos Agro-pecuários e com isso mais impostos, injeção de recursos na economia e o incremento direto nos setores Primários, Secundários e Terciários.

Tudo isso passa pelo comprometimento político. A sociedade espera que seus representantes se sensibilizem com este sonho para que se torne realidade em um tempo não muito distante. É preciso descobrir a verdadeira vocação deste município e se ter coragem de dá o ponta pé inicial rumo ao progresso. É triste saber que outros municípios a exemplo de - Campina Grande-PB, Petrolina-PE - estão na dianteira desta corrida. Está aí uma questão para os pré-candidatos a prefeito de Garanhuns refletirem sobre sua indiscutível importância.

Desse modo, cabe a sociedade uma reflexão crítica sobre nossa participação política, uma vez que nos tornamos co-responsáveis por determinadas ações políticas quando da escolha de candidatos não comprometidos com as causas sociais. Cabe-nos reivindicar, cobrar ações que viabilizem nossas aspirações de desenvolvimento, afinal é para isto que elegemos nossos representantes.

"O futuro não existe, nós o criamos"


Luis Carlos F. Suruagy, formado em História e em Administração de Empresas, é professor Universitário.