Garanhuns, 28 de fevereiro de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

São Bento do Una...
Sua outra face

João Campos


Mesmo fazendo parte de todos os momentos que atormentam a vida de todos nós brasileiros, ainda somos partes de certos meios que celebram algumas venturas e, por outro lado, gozam de determinados privilégios em detrimento de muitos que nada têm a esperar, nada podem fazer para minorar os tormentos que castigam a todos os nordestinos.

São Bento do Una, como parte do contexto de descasos dos que se apuram do poder, não pode fugir da necessidade de oportunidades de emprego, ressaltamos sim, oportunidade de trabalho.

No entanto, neste momento, somos tragados por meros depoimentos daqueles que não acreditam na capacidade de nosso povo, na garra de todos os trabalhadores sãobenteneses, cuja vocação permanece.

Antes de tudo a agropecuária é a fonte primordial de todos os seguimentos econômicos do nosso município. Temos, contudo, que esquecer um pouco a política e os políticos, principalmente o partidarismo arcaico e arraigado no sangue daqueles que não vislumbram a sustentação econômica e financeira do nosso povo, pois atualmente mantemos a capacidade produtiva, mesmo tragados pelas intemperíes dos tempos. Mesmo assim, não nos curvamos perante a decadência tão decantada por aqueles que não conhecem as verdadeiras raízes de nossa terra.

Há pouco tivemos o infortúnio de sermos mostrados em edição nacional pela maior rede de televisão do país, escondendo a realidade da exploração avícola em nosso meio, deixando de mostrar a verdadeira face do sustentáculo desta área, não levando a sério o crescimento de uma empresa como a GRANJA ALMEIDA, que hoje lidera na produção de frangos de corte no Estado.

Temos também a GRANJA CAJUEIRO e muitos outros produtores que continuam com a sua exploração avícola, o que sem sombra de dúvidas minimiza a calamidade humana que na verdade tolhe toda a população necessitada do país - o desemprego.

Nós de São Bento ainda somos o grande produtor de aves e ovos, nos destacamos atualmente no campo da pecuária do leite, com o crescimento vultoso da Empresa BOM LEITE, que nos orgulha pela sua atuação neste setor. E surge a empresa BELMILHO, que começa a produzir todos os derivados do milho, contribuindo para o desenvolvimento do nosso município e porque não dizer do Estado.

Ainda como espelho da nossa luta para vencermos os destoantes momentos negativos que cercam as mentes de alguns desacreditados em nossa capacidade, teremos dentro em breve um dos maiores hospitais da região, este já se encontra em fase de conclusão e esperamos que ainda este ano entre em funcionamento, devendo minorar em muito as condições daqueles que precisam de um atendimento mais preciso no campo da saúde.

Achamos sim, que devemos esquecer o palanque político, enveredando pelo caminho que trilhou o CDL desta cidade, quando por ocasião dos festejos juninos do ano passado, momento que foi marcante em nossa história, mostrando a força de um povo. Este quando quer na verdade resolve de maneira singular algo que pode ser dispensado do acobertamento do poder público, temos que ser animados, positivos e otimistas com nosso município, dando-lhe o valor que sempre teve perante os olhos e conhecimento daqueles que nos vêem como terra do leite, da avicultura, da educação sadia e de mulheres bonitas.


João Campos é advogado e acredita no potencial de São Bento de Una.