Garanhuns, 07 de fevereiro de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Polícia acredita em crime passional

Núbia Kênia


O delegado Darley Kleber, titular da 1ª Delegacia de Polícia de Garanhuns, disse esta semana, que as primeiras investigações realizadas sobre o assassinato do taxista Nilson Félix Pinto, 26 anos, apontam para crime passional. Segundo o delegado, a apuração de denúncias anônimas revelam que a vítima era uma pessoa bastante "namoradeira", e que estaria se envolvendo com mulheres em processo de separação, podendo ter sido este o motivo da barbárie, já que esta praticamente descartada o latrocínio (roubo seguido de morte). "A pessoa (as) que o assassinou estava com muita raiva, caracterizando vingança", avalia Dr Darley. O crime ocorreu na noite do último sábado, dia 31, nas proximidades do Sítio Muriçoca, estrada que liga Garanhuns ao distrito de Miracica, onde acontecia o Fecaju (Festa do Caju)

De acordo com informações levantadas pela polícia, a vítima pegou um passageiro no Terminal Rodoviário de Garanhuns, por volta das 19 hs, com destino ao Distrito de Miracica, minutos depois foi encontrado morto com 29 facadas e 9 tiros, há cerca de 50 metros do seu veículo de sua propriedade, um Fiat Uno Mille, cor branca, placa KLB 5126 PE. Coincidentemente o corpo foi encontrado pela Polícia Militar, que passava pelo local porque se deslocava para o referido distrito para fazer o policiamento da festa.

Esta semana o delegado Darley Kleber iniciou uma série de diligências, como também a ouvida de familiares e amigos da vítima na busca de mais detalhes para elucidação do crime. "Já temos o nome de um possível suspeito, mas não podemos divulgar enquanto não concluirmos o inquérito", afirmou. O taxista era solteiro e morava na Rua das Orquídeas, bairro de Manoel Cheú, em Garanhuns.