Garanhuns, 07 de fevereiro de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Festa do centenário de Garanhuns ficou na história

No último dia quatro Garanhuns comemorou 125 anos de emancipação política. A prefeitura elaborou uma boa programação esta semana, comemorando a data, com apresentações musicais e inaugurações de algumas realizações importantes do prefeito Silvino Andrade. Claro, a festa deste ano não pode ser comparada à de 1979, quando o município viveu intensamente o seu centenário.

Naquela época a conjuntura era outra, a terra de Simoa Gomes chegava a um século de existência e o prefeito de então, Ivo Amaral, resolveu dar toda a carga na realização da festa. Além dos show musicais dos torneios de futebol, dos bailes, das inúmeras homenagens, vieram a Garanhuns, viver a semana do centenário da cidade, personalidades do peso de Gilberto Freyre, Mauro Mota, Costa Porto, Rubens Vaz da Costa, José Brasileiro Vila Nova, Luiz Gonzaga e Luiz Inácio da Silva, então um líder sindicalista que surgia no país. O escritor Luís Jardim só não veio à festa, participar de uma conferência, porque adoeceu.

Confira, abaixo, como foi a programação festiva dos 100 anos de Garanhuns:

No dia 8 de janeiro de 1979, às 8h de um domingo, aconteceu a abertura dos festejos, com hasteamento solene de bandeiras, em frente ao Palácio Celso Galvão. Logo depois foi lançado um carimbo comemorativo do centenário. Às 8h30 passeio ciclístico e às 11h ocorreu a inauguração do prédio da Telpe (hoje Telemar). Às 15h, pela Copa do Interior, a seleção local enfrentou a de Gravatá, com a disputa da Taça Centenária da cidade.

Ainda no domingo, às 16h, encerramento da XVI Exposição de Animais, às 19h30 missa solene nas igrejas católicas e cultos no templos evangélicos. Às 21h, no Colégio Santa Sofia, foi aberta uma exposição relativa aos 100 anos da cidade.

Na segunda-feira, dia 29, aconteceu um torneio de voleibol no Colégio Santa Sofia, o sociólogo Gilberto Freire ferz uma conferência, à noite, no Centro de Convenções do Hotel Tavares Correia e o Grupo do Teatro de Amadores de Pernambuco apresentou o espetáculo "Um Sábado em Trinta", no Centro Cultural.

Na terça, dia 30, conferência de Mauro Mota, no Tavares Correia e a realizaçõa do "Encontro de Corais", no Centro Cultural. No dia seguinte, o prefeito Ivo Amaral inaugurou algumas obras e fez um pronunciamento público no Palácio Celso Galvão sobre os dois anos de sua administração. À noite, às 19h30, conferência do economista Rubens Vaz da Costa, no Centro de Convenções e às 21h foi realizada a Noite de Arte de Garanhuns, com shows de artistas locais.

No dia primeiro de fevereiro, quinta-feira, movimentou a cidade um grande encontro de bandas musicais de Pernambuco, com destaque para a Manoel Rabelo, de Garanhuns, atualmente desativada. À noite, no Centro de Convenções do Tavares Correia, palestra do professor e jornalista José da Costa Porto. Na sexta, destaque para salto de paraquedistas, no 71 BI, demonstração de judô, conferência de José Brasileiro Vila Nova e sessão festiva conjunta do Rotary e Lions. Às 21h, recital do Quinteto Violado.

No sábado, dia três, encerramento do torneio no Santa Sofia, inauguração da sede da Caixa Econômica, realização da Corrida do Século (pedestrianismo) e sessão solene na Academia de Letras de Garanhuns. Neste mesmo dia aconteceram bailes nos clubes da cidade e a seresta do centenário.

No dia quatro, data oficial do aniversário do município, hastealmento das bandeiras, lançamento da pedra fundamental do monumento do centenário, inauguração da galeria dos ex-prefeitos, aposição de placa em homenagem a Luís Jardim, entrega de medalhas comemorativas ao centenário, jogo entre seleção de Garanhuns e seleção do Cabo, às 16h missa campal em frente à catedral e às 17h30 o encerramento, com um grande concerto da Orquestra Sinfônica do Recife.