Garanhuns, 24 de janeiro de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

"Vamos Construir um Shopping em Garanhuns"

Alcindo B. Menezes


Antes de realizarmos a proposta que é título deste artigo, vamos fazer uma análise crítica que se faz necessária.

Estive recentemente na cidade de Campina Grande - PB, e lá como muitos sabem tem alguns shoppings e o desenvolvimento se vê em toda parte, e eu me pergunto como uma cidade do interior do Nordeste conseguiu se desenvolver tanto em pouco mais de 20 anos?

Sim , pois é um assombro o nível de desenvolvimento daquela região, não só economicamente mas também intelectual e culturalmente, inclusive com novas tecnologias, importante item no processo de crescimento econômico nos dias de hoje, pois somente com ela conseguimos alavancar progresso.

A nossa proposta neste artigo não é falar sobre Campina Grande e sim analisar como podemos transformar a nossa Garanhuns em algo tão interessante quanto a nossa co-irmã paraibana.

No processo de aprendizado, o aprender com os erros e acertos dos outros alem de comparar, são formas de queimar etapas, dizem os mais velhos que: "devemos copiar dos parentes o que têm de bom e não repetir o que têm de ruim", e é isso que queremos analisar neste artigo.

O que será que Capina Grande tem melhor que Garanhuns? O clima apesar de estar localizada na linha do Agreste é quase de Sertão, entretanto está se produzindo lá "algodão colorido" para produção de artesanato e para fornecimento à uma das maiores fábricas de tecidos do Brasil, a COTEMINAS, lá instalada milagrosamente, dirão alguns.

Há quarenta anos Campina Grande não existia na área educacional ao contrário de Garanhuns para onde se encaminhavam os filhos dos mais ricos para estudar. Hoje nós não temos praticamente mais expressão, salvo pelo esforço hercúleo de poucos, tendo nossos filhos que serem encaminhados para Recife se quisermos que eles tenham alguma chance de passar no vestibular, inclusive para uma das Universidades existentes em Campina Grande, a Estadual ou a Federal, é só escolher.

Hoje a cidade paraibana é um oásis de tecnologia, aprendizado intelectual, desenvolvimento econômico, IDH... Escolha o parâmetro e provavelmente ela estará na frente, por quê ?

Quando foi que Campina Grande acertou, e começou a mudar o seu futuro ?

O que pude perceber é que o paraibano de forma geral e especificamente o campinense é extremamente passional também do ponto de vista político, para ele a participação na vida política da sua região é dever de casa, todo mundo toma partido e participa da vida política da comunidade, mas quando o outro lado ganha ele critica o que está errado e apoia o que está certo, ou pelo menos cala, foi assim que em momentos distintos, facções políticas contrárias trouxeram para lá uma universidade federal e uma estadual, se assim não agissem, ou seja com maturidade política, talvez as tivessem perdido para outras cidades com o mesmo potencial, porque a diferença entre ter potencial como nós em Garanhuns temos, e realizar como Campina Grande fez passa pela questão política, é aí que reside o milagre campinense.

Não se mudou o clima ou o povo de lá, mudou-se a maneira de fazer política, deixou-se o maniqueísmo para o momento da eleição, mas no momento da administração passou-se para o planejamento político estratégico, com visão de futuro e principalmente pela maturidade da população que independente da facção que esteja no poder exige ações que beneficiem a ela e não a grupelhos.

É este o segredo e é isso que precisamos fazer, vamos pensar grande, planejar o futuro, vamos unir forças no dia-a-dia, vamos votar naqueles que têm projetos e credibilidade para implantá-los , mas se quem for eleito não os tiver, vamos apoiá-los, pois senão perdemos nós mais quatro anos, vamos ser criativos, imaginativos, "bairristas", permitir e incentivar a escalada na pirâmide social e econômica de quem tem capacidade, valorizar que tem idéias , imaginação e capacidade de trabalho. Vibrar, valorizar, estimular, sonhar, acreditar, orgulhar-se são palavras e crenças que precisamos introduzir em nossas vidas.

Prefeitura Municipal é um mero instrumento, é a sociedade organizada, empresas, clubes de serviços, cooperativas, associações quem determinam o caminho que devemos trilhar, vamos dirigir a vontade do futuro prefeito e da câmara, fazê-los trabalhar pela cidade, exigir uma "gestão participativa", não nos moldes de algumas já implantadas por aí, apenas assembleistas e fuxiqueiras ou ainda antros de apaniguados e protegidos, mas vibrante, independente, crítica , colaborativa, permanente, geradora de projetos e de estudos das nossas potencialidades.

Nos temos pouco tempo para mudar o futuro de Garanhuns, o ente social não tem idade, nós sim, ele não erra, nós sim, por isso não vamos votar apenas pensando em quem é novo ou não, ou em que errou ou não mas sim naqueles que tiverem projetos para Garanhuns e principalmente que aceitem ser dirigidos pela vontade da sociedade organizada.

Ah, sim! quanto ao Shopping, fique certo: ao primeiro sinal que Garanhuns fez a escolha certa, não só ele, mas muitos outros empreendimentos viram, pois as nossas potencialidades são muito maiores que as de nossa co-irmã paraibana.