Garanhuns, 24 de janeiro de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Antônio Dourado explica crescimento de Lajedo
e anuncia seu candidato a prefeito

Durante muito tempo Lajedo teve apenas um restaurante, o Alô Brasil, localizado às margens da BR-423. O município não tinha hotel, lojas de eletrodomésticos ou de roupas. Algumas pessoas até o pão compravam em Garanhuns. Hoje a cidade vizinha tem restaurantes como o Chalé do Bode e o Caldeirão de Pedra, pizzarias, bares bem transados, hotel e lojas que não ficam a dever nada às da terra das sete colinas.

O desenvolvimento maior de Lajedo se deu nos últimos sete anos, com a administração de Antônio João Dourado, fato reconhecido até pelos adversários. Graças a um trabalho de planejamento, pagamento dos compromissos em dia, e várias realizações de peso, o prefeito pedetista conseguiu fazer com que a cidade crescesse, tornando-se, de certa maneira, um pólo para municípios como Jurema, Ibirajuba, Jupi, Jucati e Calçado.

Só para dar um exemplo do "boom" que aconteceu em Lajedo, nos últimos anos, no final de 2003 foram contabilizadas a existência de 22 padarias no lugar. Aquele costume de comprar pão em Garanhuns acabou.

Entrevistado pelo editor geral do Correio Sete Colinas, Roberto Almeida, o prefeito de Lajedo, Antônio João Dourado, falou um pouco do trabalho que realizou no município, nos dois mandatos e antecipou os nomes que poderão compor a chapa majoritária que disputará a eleição deste ano. Dois médicos, Rômulo Maia e Pedro Melo, são os mais cotados como pré-candidatos do grupo comandado por Antônio Dourado.


CORREIO - Prefeito este é o seu último ano de mandato. Que avaliação o Sr. faz do trabalho realizado nesses últimos sete anos?

ANTÔNIO DOURADO - O nosso último ano de mandato se soma a um planejamento que foi realizado desde o início, em 1997, quando nós assumimos a prefeitura. Nós chegamos aqui, fizemos um projeto adequado a nossa realidade, o Plano Plurianual, e conseguimos trabalhar sem nos afastar dessa meta. Sabedores que tínhamos poucos recursos, procuramos administrar esse pouco de forma eficiente e buscando atender as principais prioridades que foram traçada no plano de trabalho.

Nesses sete anos, algumas coisas já foram resolvidas e atingidas e outras questões continuam sendo discutidas, estamos lutando para resolvê-las. É o caso do abastecimento d'água da cidade, possivelmente hoje a principal prioridade do município de Lajedo. Ao longo dos anos avançamos bastante nesse assunto e já podemos assegurar que num prazo máximo de dois anos o sistema de abastecimento d'água de Lajedo deverá estar concluído, superando essa dificuldade nossa pelos próximos 30 a 50 anos.

Ainda com relação ao abastecimento d'água, precisamos lembrar que o município tem seis povoados e nenhum deles era abastecido. Hoje nós temos cinco com sistema de abastecimento d'água, dois deles serão inaugurados agora, em janeiro ou fevereiro, dependendo das chuvas.


CORREIO - E em outras áreas, caso da Educação e Saúde, como a prefeitura tem atuado?

ANTÔNIO DOURADO - No meu Governo procuramos investir muito também na capacitação do nosso povo, colocando todo mundo na escola, os jovens e até os adultos. E conseguimos aprimorar o conceito do professor, por entender que não adianta ter apenas escolas fisicamente de boa qualidade, mas sobretudo com ensino de boa qualidade. Nós deveremos terminar a nossa gestão com todos os professores de Lajedo formados em nível superior, o que é um grande avanço do ponto de vista da formação dos nossos filhos aqui no município.

Avançamos também na área da saúde. Inauguramos um hospital e vamos entregar à população ainda este ano, num prazo de 90 dias, uma maternidade modelo, a Casa de Parto Normal, que certamente irá prestar muitos serviços às mulheres da cidade e zona rural.


CORREIO - O Sr. diria que Lajedo tem se desenvolvido num nível satisfatório?

ANTÔNIO DOURADO - Posso dizer que os índices de desenvolvimento em Lajedo cresceram bastante nos últimos anos. Acredito que estamos no caminho certo, contando com o apoio dos empresários, do comércio, dos jovens, da população local. O número de estabelecimentos comerciais e de residências na cidade cresceu muito graças à credibilidade do serviço que foi implantado na prefeitura.

Só no final do ano passado nós injetamos na economia do município mais de R$ 1.500 mil reais, só de folha de pagamento. Sem contar com algo parecido pago aos fornecedores, pois com eles também cumprimos com nossa responsabilidade.

Então eu acredito que o maior ganho que houve na administração de Lajedo foi esse planejamento feito com seriedade e todas as nossas promessas em ordem geral são cumpridas. Normalmente quando se fala em planejamento se atribui um índice excelente a quem consegue fazer 80% das ações projetadas. Nós vamos conseguir aqui realizar mais de 90% dos compromissos assumidos, o que é motivo de muita satisfação.

Este ano de 2004 será ainda de muito trabalho. E não considero que estou em final de mandato, pois acho que o mandato pertence ao conjunto político do nosso partido. Como acredito que iremos fazer o sucessor eu apenas estarei saindo da prefeitura, mas o projeto político de desenvolvimento deverá continuar com a eleição de alguém do nosso grupo.


CORREIO - Quando é que o Sr. pretende lançar seu candidato para continuar esse trabalho que vem sendo feito em Lajedo?

ANTÔNIO DOURADO - Nós fizemos uma pesquisa e logo teremos o resultado. Mas as pesquisas anteriores que temos feito, e que têm nos auxiliado, mostram que o sentimento do povo de Lajedo é continuar nos apoiando. Antes tínhamos cinco pré-candidatos, mas isso foi se reduzindo e hoje podemos verificar que existe um preferência por Dr. Rômulo Maia e uma fatia significativa do eleitor também deseja que o candidato seja Dr. Pedro Melo. Então, pelo desejo da população, caminhamos para uma composição de chapa em que esses dois nomes estejam presentes, embora existam outros que também poderiam disputar a eleição com o nosso apoio.