Garanhuns, 10 de janeiro de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Candidato de Silvino será anunciado em fevereiro

Até o próximo dia 15 de fevereiro o prefeito Silvino Andrade, do PMDB, deve lançar o seu candidato à sucessão municipal. O nome do secretário de Saúde, Almir Penaforte (PP), é o que aparece com mais força no momento, embora Sivaldo Albino (PSDB), Givaldo Calado (PPS) e Luís Carlos Oliveira (PMDB) ainda estejam na disputa interna como pré-candidatos. O ex-prefeito Ivo Amaral, que também despontava como uma opção, preferiu retirar seu nome do processo, em carta enviada ao Correio Sete Colinas.

Desde a eleição de deputado estadual em 2002, quando a sua candidata, Aurora Cristina, foi fragorosamente derrotada por Izaías Régis (PTB) em Garanhuns, que o prefeito Silvino Andrade tenta arranjar um candidato viável para disputar a eleição municipal. Já se chegou a falar em nomes como João Guido (secretário de Planejamento), Ivan Júnior (secretário de Desenvolvimento) e João Inocêncio (vereador do PMDB), mas nenhum deles conseguiu decolar.

O presidente da Câmara, Sivaldo Albino, ganhou nome na cidade graças ao seu próprio trabalho na Câmara, organizou o PSDB e conseguiu um bom índice nas pesquisas. No Legislativo, Sivaldo tem a simpatia declarada dos vereadores Zaqueu, Mazinho, José de Vilaço e Sônia Moreno, porém nunca teve a garantia do prefeito de que seria o candidato.

REMÉDIO - No início do segundo semestre do ano passado, Silvino sinalizou para o nome de Luís Carlos Oliveira, atual presidente da CDL. Um dos assessores do prefeito, Jesus Campelo, chegou a escrever um artigo neste jornal defendendo que "o remédio é Luís". Por seu lado o vereador e presidente do PPS, Givaldo Calado, utilizando o seu mandato e uma emissora de rádio que possui na cidade trabalhou sua pré-candidatura em todas as áreas do município, chegou ao segundo lugar nas pesquisas eleitorais e por ter apoiado Aurora, dois anos atrás, espera agora ser apoiado pelo prefeito. Givaldo tem poucos defensores de sua candidatura dentro do grupo do Palácio Celso Galvão, mas insiste, convencido de que essa é a sua grande chance.

No final do ano, um político que parecia esquecido, o secretário de Saúde do município, Almir Penaforte, comcçou a aparecer como uma opção. Numa pesquisa feita por encomenda do grupo governista, chegou a apresentar o melhor índice de intenções num confronto direto com Bartolomeu, o que teria levado Silvino a se inclinar pelo nome do seu subordinado.

Oficialmente, os quatro pré-candidatos estão unidos, vão submeter seus nomes a uma pesquisa e quem ficar melhor situado ficará com a cabeça da chapa. Nos bastidores, existe disputa entre eles e dificilmente deixarão de ficar sequelas após a definição. É possível, inclusive, que o vereador Givaldo Calado, caso seja preterido, saia candidato em faixa própria, uma vez que tem ficado à frente dos outros em todas as pesquisas realizadas.

MOÇO BOM - Entre os secretários municipais e os funcionários da prefeitura mais chegados ao prefeito, Almir Penaforte é o preferido, por conseguir manter um bom relacionamento com a maioria e um certo "ar de moço bom". Logo em seguida está Sivaldo Albino, que também não tem arestas e vive perto do núcleo de poder. Givaldo e Luís Carlos, por estarem mais afastados dos que comandam a máquina pública, têm menor simpatia da equipe de governo.

Mas mesmo o "bom Almir" enfrenta resistências. Um funcionário da prefeitura disse que os servidores têm uma má lembrança do mês em que o atual secretário de Saúde governou Garanhuns, quando era vice de Bartolomeu. "Ele mostrou a verdadeira cara e por isso muitos funcionários não o suportam", disse essa fonte.

Contra Almir Penaforte pode pesar também o partido. Depois de passar por várias legendas diferentes, o secretário se filiou ao PP. A sua escolha como candidato a prefeito por Silvino iria desagradar o governador Jarbas Vasconcelos, que de há muito já anda insatisfeito com o dirigente da Suíça Pernambucana. Sivaldo também não é do PMDB, mas pelo menos teria o aval de Sérgio Guerra, embora hoje pese mais na balança a inclinação de Mendoncinha, provável candidato a governador do Estado da aliança governista.

O fato é que no grupo de Silvino ninguém admite que o candidato já está escolhido. Dias atrás, o secretário de Planejamento da Prefeitura, João Guido, confidenciou que a chapa seria formada por Luís Carlos e Almir Penaforte, contudo o próprio chefe desautorizou essa versão. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ivan Júnior, também sonha com essa dupla disputando a eleição, embora um dos pré-candidatos tenha dito ao Correio que o próprio Ivan gostaria de ser vice do nome a ser indicado por Silvino.

SONHO E CIÚME - O ex-secretário de Administração, Jesus Campelo, garantiu ao repórter que ninguém pode ser descartado. Sendo assim, o tal artigo "o remédio é Luís", continua valendo, segundo ele. O presidente da CDL, por sinal, conseguiu em 2003 realizar o que poucos acreditavam: tornou possível o "Natal dos Sonhos", um projeto de resgate das antigas festas de final de ano em Garanhuns.

A façanha de Luís Carlos, que poderia ter feito com que ele caísse nas graças do chefe político governista, parece ter tido efeito contrário. Uma pessoa que faz parte do grupo do Palácio Celso Galvão informou ao jornalista que o sucesso do "Natal dos Sonhos" tinha deixado o prefeito Silvino enciumado, possivelmente porque o líder peemedebista nunca conseguiu promover uma festa de São João, Carnaval ou Natal.

Em fevereiro, se o prefeito não mudar novamente de opinião, esse jogo de disse-me-disse, essa ciumeira toda vai acabar. No dia quatro de fevereiro será comemorado o aniversário da cidade, na primeira semana do mês uma pesquisa dirá quem é o melhor nome da aliança e por volta do dia 15 Silvino deve convocar uma coletiva para anunciar seu candidato. A briga, então, deixará de ser interna e os adversários serão Izaías Régis e Bartolomeu Quidute. (R.A.).