Garanhuns, 10 de janeiro de 2004
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

José Neto de Lima

José Rodrigues


Começamos os nossos trabalhos neste ano de 2004, perfilando um cidadão nascido neste município, chamado José Neto de Lima. José Neto é descendente de uma família pobre, cujos genitores viveram no campo, fazendo da agricultura o trabalho habitual, de onde honradamente, tiravam da terra bruta tudo o que era necessário à manutenção do casal e dos filhos.

José Neto não poderia fugir da orientação dos pais, nem da vocação que deles herdara para agricultura. Com a finalidade de aperfeiçoar seus conhecimentos, resolveu procurar uma Escola Agrícola, tendo se internado como aluno no Aprendizado Agrícola Santa Rosa. Aprendizado este que durante longos anos foi mantido pelo Governo do Estado de Pernambuco. Graças ao aproveitamento do ensino e indiscutível conhecimento do que lhe fora transmitido por excelentes professores, logo mais se tornou censor, depois foi nomeado professor, e posteriormente, diretor; na qualidade de diretor, administrou a Escola com maestria, durante 10 anos consecutivos.

José Neto conseguiu transformar o Santa Rosa num verdadeiro Educandário destinado a formação de profissionais das mais variadas áreas do conhecimento humano. Preparou especialistas no tratamento de doenças de animais de raça bovina; criou uma banda de música com profissionais da mais alta competência; usada nos festejos acontecidos, na cidade e região, tais como: Natal; Ano Novo; Sete de Setembro; e desfiles cívicos. Prestou relevantes serviços, na área de recuperação a milhares de menores abandonados, que viviam pelas ruas, transformando-os em cidadãos de bem, com capacidade para o desempenho das mais variadas profissões.

Encontramos nos grandes centros do País vários ex-alunos de José Neto, capacitados para o exercício de muitas profissões do terceiro grau como: dentistas; médicos; engenheiros em agricultura; veterinários; músicos; mecânicos; e professores. Como diretor do Santa Rosa, José Neto de Lima dava preferência para ingressar na Escola aos filhos de agricultores residentes neste município e no Agreste Meridional.

José Neto foi, também, arrebanhador de votos para vários políticos de renome, como Agamenon Magalhães para o governo de Pernambuco, João Roma para deputado federal e, vários outros. Defendeu intransigentemente, a candidatura de Ivo Amaral para prefeito de Garanhuns, o que veio acontecer pela primeira vez nas eleições de 1976, e pela segunda vez em 1988. Nas duas administrações de Ivo, José Neto foi nomeado Secretário de Agricultura e Abastecimento, cargo que exerceu com lisura e competência.

José Neto organizou a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, de tal maneira, que ela tornou-se uma das mais importantes do Município. O nosso perfilado, além de dar assistência da maior importância na zona rural do município foi também responsável pela plantação de cerca de 30.000 árvores de ornamentação da cidade. Além disso, organizou as feiras semanais nos bairros e na CEAGA e cuidou do matadouro público, dotando-o da mais perfeita higiene.

Todavia, José Neto não foi somente o bom servidor público, foi, também, e é, um bom esposo; tratando com responsabilidade, a esposa, Srª Ariovalda, e uma prole composta de 13 filhos; filhos estes que ocupam vários cargos no Estado e na Agropecuária. Lamentavelmente, José Neto de Lima foi acometido por pertinaz moléstia conhecida por Alzaihmer, que o retirou definitivamente das suas ocupações. Ao deixar a Prefeitura, em 1992, com mais de 40 anos de trabalho, foi aposentado. Ao Zé Neto de Lima e aos seus familiares, neste começo de ano desejamos a todos, saúde e felicidades.


José Rodrigues da Silva é aposentado da Prefeitura Municipal de Garanhuns. Foi professor durante 20 anos do Colégio Diocesano e Diretor do jornal "O Monitor" na primeira administração do Prefeito Ivo Amaral. (1977/1982)