Garanhuns, 27 de dezembro de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Garanhuenses visitam Cuba

Oito garanhuenses participaram este mês do chamado vôo da solidariedade, que levou um total de 66 brasileiros à ilha de Cuba, governada há mais de 40 anos pelo líder comunista Fidel Castro. A viagem foi coordenada pelo ex-vereador Marlos Duarte, filiado ao Partido Socialista Brasileiro, o mesmo que no final do ano passado levou uma caravana de moradores da Suíça Pernambucana e de Caetés a Brasília, para prestigiar a posse de Luiz Inácio Lula da Silva na presidência.

Os que participaram do vôo da solidariedade retornaram a Garanhuns no último final de semana, trazendo na bagagem lembranças do pequeno país latino americano e boas recordações do contato com o povo cubano. Socialista desde a juventude, Marlos se revelou um dos mais entusiasmados com a viagem, tanto que pretende voltar a ilha já em maio do próximo ano.

Na avaliação de Marlos, Cuba vive uma realidade dura, mas apesar das dificuldades o país consegue oferecer saúde e educação de boa qualidade a todos os seus moradores. Ele destaca também que na ilha comunista a violência é mínima, sem a alta criminalidade que marca as grandes cidades brasileiras e de outros países.

Outro garanhuense que participou da viagem foi Hélio Tadeu, bancário aposentado e desportista, ex-presidente do Sete de Setembro. Ele confessa ter gostado do que viu, por ter percebido que em Cuba não há preocupação com dinheiro e todos têm o essencial. "Uma passagem de ônibus na ilha tem um preço insignificante", assinala Hélio.

A professora Maria José, que mora em Brejão, também participou da visita ao país comunista e como os demais da comitiva ficou impressionada com o que presenciou. Segundo ela, se existe pobreza e autoritarismo em Cuba não deu pra perceber. "Visitei muitas escolas e pude perceber que lá a educação funciona. No país de Fidel praticamente não existem analfabetos", ressaltou.