Garanhuns, 29 de novembro de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CULTURA
 

Produção cultural de Garanhuns chega ao Recife

Graças aos esforços de um pequeno grupo de abnegados, a produção cultural de Garanhuns enfim chegou ao Recife. Numa sessão solene realizada na Assembléia Legislativa, no último dia 20, o jornalista Roberto Almeida e o Grupo Diocesano de Artes, à frente os professores Carlos Janduy e Sandra Albino, puderam mostrar o potencial que a cidade possui nas áreas da literatura, do teatro e da música. A reunião no Legislativo Estadual foi realizada graças a uma iniciativa do deputado Izaías Régis, do PTB.

O editor do Correio Sete Colinas pôde lançar na capital o seu livro de contos, "Na Terra do Presidente", enquanto o Grupo do tradicional Colégio Diocesano exibiu com naturalidade o talento dos jovens atores, atrizes, músicos e cantores. Centenas de pessoas prestigiaram o ato, que mereceu a atenção da imprensa da capital e foi transmitido na íntegra pela TV Assembléia e TV Universitária.

De Garanhuns estiveram presentes personalidades como a professora Maria Almeida, diretora do Colégio Santa Joana D'Arc, que levou uma representação do seu educandário para o Recife. O Diocesano se fez representar pelo grupo de artes, alunos e o diretor do Gigante da Praça da Bandeira, professor Albérico Fernandes.

Estiveram presentes ainda no plenário da Assembléia Fernando Pinto, do Sesc Recife, o jornalista Marcílio Luna, Ítalo Rocha (TV Globo), o prefeito de Lajedo, Antônio João Dourado (também presidente da Codeam), o prefeito de Caetés, José Luiz Sampaio, o promotor Alexandre Bezerra e a funcionária pública Roberta Amaral, que representou na solenidade o ex-prefeito de Garanhuns.

Os trabalhos da sessão solene foram conduzidos pelo deputado Sebastião Rufino, que chamou para compor a Mesa o deputado Izaías Regis, autor da proposta da sessão especial, o escritor Roberto Almeida, os primos do presidente Lula, José Florêncio e Sebastião Ferreira, os prefeitos Antônio Dourado e Zé da Luz, além do promotor Alexandre Bezerra.

Mandaram mensagens de congratulações pelo lançamento, o governador Jarbas Vasconcelos, o vice-governador Mendonça Filho, os deputados federaisl André de Paula e Armando Monteiro, o diretor regional do Sesc, Edson Wanderely, o presidente da Câmara Municipal do Recife, Valdemar Borges, o presidente do Tribunal de Contas, Roldão Joaquim dos Santos, o presidente da Fiepe, Jorge Wicks, os secretários de Estado Maurício Romão, Gustavo LIma e Gabriel Maciel, o secretário de Serviços Públicos da prefeitura do Recife, Dilson Peixoto, o bançario Genaldo Barros, o deputado João Fernandes Coutinho, o desembargador Napoleão Tavares e o superintendente do Sesi, Ernane Aguiar.

A prefeitura de Garanhuns, um dos principais patrocinadores do livro "Na Terra do Presidente", não se fez presente ao lançamento no Recife, pelo prefeito Silvino Andrade ou qualquer representante. Nem enviou qualquer mensagem saudando o autor ou o Grupo Diocesano por levar a produção cultural de Garanhuns além fronteiras.

Izaías Régis, em seu discurso na Assembléia, destacou a importância do livro, por retratar a realidade de Garanhuns e do Agreste e elogiou o trabalho dos demais artistas da terra das sete colinas. Saudou a participação dos colégios Diocesano e Santa Joana D'Arc no ato e denunciou que os produtores culturais da Suíça Pernambucana não recebem do poder público o devido valor.

Depois da solenidade, a Assembléia Legislativa, por determinação do presidente da Casa, deputado Romário Dias, ofereceu um coquetel aos presentes e o autor autografou livros para um centena de convidados.