Garanhuns, 08 de novembro de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Juiz traqüiliza moradores

Os moradores de Heliópolis e bairros vizinhos respiraram aliviados, esta semana, com a decisão do juiz Márcio Bastos, que anulou o edital de citação da ação demarcátoria de terras movida pela senhora Severina Dias. O magistrado encontrou irregularidades na escritura apresentada pela mulher, que reivindicava ser dona de uma área de 609.138 hectares de terra na área urbana do município.

A decisão do juiz foi motivada pela contestação da ação feita pelo advogado André Soares, o promotor Alexandre Bezerra e mais 600 moradores dos bairros afetados pela questão. Além de anular o edital, o magistrado determinou que Severina Dias faça a emenda ou correção da solicitação inicial, com a indicação dos confiantes.

Na prática, a determinação do juiz garanhuense torna muito difícil a concretização do sonho da aposentada de se tornar proprietária de uma área tão grande da cidade. "Só nós contestamos a ação", declarou o promotor Alexandre Bezerra, satisfeito com a vitória obitda no caso. Nenhum dos políticos da cidade, alguns até que andaram nas rádios fazendo alarde sobre o assunto, tomou nenhuma providência prática no sentido de auxiliar os moradores.

Segundo Alexandre, a contestação da ação foi feita a partir de uma reunião realizada no auditório da Rádio Jornal, no último dia 23 de outubro, com a participação de cerca de 1500 pessoas. A decisão de Márcio Bastos tranquilizou centenas de pessoas que moram em Heliópolis, Vila do Quartel, Liberdade, Parque Fênix, Indiano e Cohab I.

O promotor destacou a importância da mobilização que aconteceu na cidade e defendeu que todos permanecessem alertas para atuar de forma conjunta. "Devemos continuar atentos à movimentação do processo", salientou.