Garanhuns, 25 de outubro de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

HUMOR

Raulzito


As pragas de Garanhuns

Garanhuns tem de tudo, doido pra tudo quanto é lado e gênios à vontade. Agora mesmo surgiu um - e não se sabe ainda ao certo se é doido ou gênio - e se tornou o novo pop star do rádio de Garanhuns.

Já foi entrevistado no Jornal Mangando, na Estação Doçura Sat e numa das mais novas sete colinas de Garanhuns, a Monte Sinai FM. Só falta agora arengar na ronda, denunciando o pagamento de propinas no Centro Incultural do município.

Uma das tiradas do gênio - ou menino maluquinho, ainda vai ser feita uma pesquisa para detectar o real estado do rapaz - é acusar os assessores de Sirvino de praga.

Como eu não ouvia essa expressão desde os tempos de minha avó, e lá se vão 30 anos, fiquei deveras impressionado com os arcaismos do gênio da lâmpada maravilhosa.

Como já temos a candidatura de Jorginho, do promotor Alexandre o grande e do Bartolomeu Quichute, com mais o surgimento desse gênio fiquei convendido de que Garanhuns tem solução.

Nada de terra do já teve, de crise. Se a farmácia Maurício Permanente quebrou, se bodega do seu Marinho foi vendida aos tremores de terra de Caruaru, se brigam na justiça pelo Metroplaza, se centenas de jovens procuram emprego e não encontram... Nada disso importa e não tem praga que nos segure.

Ora, além desses bons candidatos, ainda temos o presidente da CDL, que está sonhando em resgatar o Natal do seu tempo de menino. Quando ele reinava sozinho no comércio de farmácias e Roberto Carlos ainda cantava alguma coisa sem ficar falando em Maria Rita.

Só precisa de R$ 500 mil pra realizar o Natal dos Sonhos de Luís Carlos do Jardim das Oliveiras, mas como todos os comerciantes da cidade e a prefeitura estão nadando em dinheiro será fácil, fácil.

E se por acaso der errado, é só colocar a culpa em quem não ajudou. E chamar um geniozinho pra levantar suspeitas do surgimento de novas propinas e pragas na administração municipal, no governo estadual e na gestão de Lulinha está um horror.

Garanhuns tem jeito e não será a praga das muriçocas, a praga da falta de calçamento, da falta de saneamento e da falta de emprego, a praga de secretários falantes e de assessores inoperantes, a praga da falta de emprego e da ausência de idéias, a praga da arrogância ou mesmo dos gênios verdadeiros e falsos, nada disso impedirá o crescimento e o desenvolvimento da cidade.

Daqui por diante tudo será dos sonhos: o Natal, a Garanheta, o São João, o Festival de Inverno e a eleição de 2004. E se por acaso o sonho não virar pesadelo, em 2005 teremos um prefeito que nos livre dos estúpidos, dos gênios, da propinas, das pragas, dos arrogantes e de todo o mal, amém.