Garanhuns, 25 de outubro de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Crédito de R$ 112 mi já está à disposição de agricultores

Os produtores rurais já dispõem de crédito do Banco do Brasil no valor de R$ 112 milhões, recursos destinados à safra 2003/2004. Para tratar da operacionalização do financiamento, representantes da Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária (IPA) estiveram reunidos com a equipe técnica do banco. O dinheiro deverá ser usado até abril de 2004.

Ao abrir a reunião, o secretário de Produção Rural e Reforma Agrária, Gabriel Maciel, chamou a atenção para a utilização dos recursos "o importante não é usar todo o dinheiro disponível, mas usá-lo bem", destacou. O superintendente estadual do Banco do Brasil, Valdemir Diniz, reforçou que a integração entre o IPA e o BB é primordial para a aplicação dos recursos. "Através dos técnicos é que o pequeno produtor vai ter apoio na elaboração de seus projetos, garantindo o acesso ao financiamento", enfatizou.

De acordo com o tipo de atividade agropecuária, o financiamento utilizado para investimento ou custeio pode variar de R$ 3,2 mil a R$ 18 mil, com prazos para pagamento de até oito anos com três de carência. Os juros também variam de acordo com a linha de crédito. Através do Pronaf, por exemplo, as taxas são em média de 4% ao ano. No caso específico do Pronaf Semi-Árido o juro pode ser de apenas 1% ao ano. "Para todas as linhas de financiamento o agricultor terá que apresentar declaração de aptidão ao programa, fornecida em conjunto, pelo IPA e sindicatos rurais, não podendo estar inadimplente, além de apresentar projeto agrícola", explicou o diretor de Extensão Rural, Gilberto Ramos.