Garanhuns, 16 de agosto de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Os mais experientes não cedem a vez

Se os jovens estão cada vez mais ousados e querem o poder, os mais experientes não querem ceder o lugar, achando que ainda têm muito a oferecer ao município. Quatro dos principais pré-candidatos a prefeito de Garanhuns em 2004 estão há muitos anos na vida pública e parecem desacreditar da capacidade dos que estão chegando agora.

Bartolomeu Quidute, 52 anos, foi prefeito de Garanhuns de 1993 a 1996. Elegeu o sucessor, Silvino Andrade, com quem está rompido e disputou um mandato de deputado estadual, em 98, fazendo ainda uma tentativa de voltar à prefeitura, no ano 2000. Agora, mais maduro, com o apoio do deputado Izaías Régis, tentará barrar o sonho dos jovens como Jorge e padre Carlos.

Outro que acredita ainda poder contribuir muito com Garanhuns é Ivo Amaral, 67 anos, prefeito do município em duas oportunidades. Com fama de bom administrador, o ex-deputado espera ter o apoio de Silvino e de todos os partidos da aliança (PMDB, PFL, PSDB e PP) para voltar ao poder.

O vice-prefeito Márcio Quirino, 60 anos, que está há sete anos exercendo um papel discreto como substituto eventual de Silvino Andrade, também acha que está na hora de vôos mais altos. Contando com a simpatia do secretário Dorany Sampaio e do presidente da Assembléia, deputado Romário Dias, o ex-dirigente da Celpe imagina sair candidato tendo o apoio do próprio governador Jarbas Vasconcelos.

Enfim, o vereador Givaldo Calado, 56, que por duas vezes tentou a prefeitura e que no próximo ano fará mais uma tentativa. Experiente, vitorioso como empresário e exercendo de modo exemplar seu mandato na Câmara, Givaldo sabe que este é o seu melhor momento, por isso está convencido de que os mais jovens ainda podem esperar sua vez.