Garanhuns, 02 de agosto de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Entrevista
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ENTREVISTA
 

Advogado garanhuense disputa presidência da OAB

O advogado Urbano Vitalino, nascido em Garanhuns, com 39 anos de atuação profissional e outros tantos anos em cargos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), tanto no Conselho Federal quanto no Estado, é o cabeça da chapa de Oposição à atual administração da OAB. Juntou-se a ele o advogado Fernando Araújo, candidato à vice-presidência, também com larga experiência na Ordem, sendo inclusive criador do plano de saúde e previdência privada da Caixa de Assistência ao Advogado de Pernambuco (CAAPE).

A insatisfação com os atuais gestores da Ordem em Pernambuco levou Urbano Vitalino, Fernando Araújo e um grupo de respeitáveis advogados a tomarem o caminho oposicionista, que tende a crescer até às eleições na segunda quinzena de novembro deste ano, segundo o candidato a presidente. A chapa "A Ordem levada a sério" prega a moralização da OAB-PE, o restabelecimento da sua posição ética e o soerguimento da instituição.

A campanha já começou com a visita aos jornais de Pernambuco dos candidatos a presidente e vice, acompanhados de alguns dos advogados que dão apoio à chapa, como Maurício de Albuquerque, Murilo Guerra, Antonio Mário de Abreu Pinto e Ivo Tinô do Amaral Júnior, também filho de Garanhuns que é o coordenador da campanha.

Vale lembrar, ainda, que a sub-secção tem o nome do ilustre advogado Urbano Vitalino de Melo, em homenagem ao pai do atual candidato oposicionista.

Na sua entrevista ao Correio Sete Colinas, o candidato a presidente Urbano Vitalino antecipa alguns posicionamentos da chapa de Oposição à OAB-PE.


Correio - Por que o lançamento de uma chapa oposicionista à presidência da Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB-PE)?

Urbano Vitalino - Antes de tudo porque faz parte do jogo democrático. Cabe a Oposição fiscalizar, criticar e contribuir para que a Situação acerte. Mas não fomos ouvidos. Daí a nossa chapa se chamar "A Ordem levada a sério". A atual administração da seccional da OAB em Pernambuco relaxou, levando a Ordem a um segundo plano. Deixando-a cada vez mais decadente, como instituição. Nosso compromisso é soerguê-la, fazê-la ocupar o destaque que sempre teve na sociedade civil, papel ressaltado até mesmo na Constituição Federal de 1988.

Correio - De que forma esta chapa, no caso de vitória, pretende mudar a imagem atual da OAB de Pernambuco?

Urbano Vitalino - Em primeiro lugar, a representatividade e a experiência dos integrantes da chapa "A Ordem levada a sério" vão dar a credibilidade necessária para as mudanças, baseadas na conduta moral irrepreensível deles dentro da ética e da lei. Mostraremos aos advogados que a OAB é uma instituição deles, pronta para sua defesa. Por eles, tiraremos a Ordem do marasmo em que se encontra, valorizando o advogado diante dos magistrados que nos recebem mal, atrasam processos, tudo por conta do descaso e do silêncio da atual administração da OAB. Vamos fazer valer a Lei 8.906/94, o Estatuto da Advocacia e da OAB e exigir o advogado no mesmo patamar dos promotores, juízes e demais membros do Poder Judiciário. Vamos mostrar isso através da postura moral que temos. Vamos impor respeito.

Correio - Esse descaso deve atingir principalmente os jovens advogados. É verdade isso, Dr. Urbano?

Urbano Vitalino - Sem dúvida. Os jovens advogados terminam sendo os mais prejudicados por este processo de descaso da atual administração da OAB. Os profissionais mais experientes, por sua vivência nos fóruns, enfrentam menos dificuldades, mas os jovens têm sido esquecidos. Por isso a nossa chapa tem o compromisso com os mais novos de assegurar-lhes o respaldo institucional para o cumprimento de suas tarefas e proporciona-lhes cursos, programas culturais e aperfeiçoamento técnico na profissão. Inclusive, é valente salientar que quando estive na vice-presidência do Conselho Federal da OAB, criei a comissão dos jovens advogados, para estudar os problemas ligados aos mesmos.

 

A postura ética é fundamental para o advogado

Correio - Nos seus primeiros pronunciamentos como candidato a presidente da OAB-PE, o senhor tem ressaltado o papel ético que deve ter Ordem na sociedade. O que está havendo?

Urbano Vitalino - O Código de Ética da OAB tem sido descumprido às escâncaras sem que a instituição tome uma posição. O compromisso da nossa chapa é mudar este comportamento da instituição. Teremos condições de fiscalizar e agir diante de qualquer violação do nosso código. A postura ética do advogado é fundamental tanto para ele como para a sociedade.

Correio - A criação de novos cursos de Direito tem influenciado negativamente o exercício da profissão?

Urbano Vitalino - A multiplicação de faculdades de Direito deixou os cursos mais precários. Por isso achamos que a OAB tem que acompanhar melhor a formação de novos advogados. Até porque a sociedade merece profissionais competentes que valorizem a Ética e a Lei, atitude inscrita no ideário da Ordem. Saliente-se que atualmente contamos cerca de 662 Faculdades de Direito e cursos de habilitação na área jurídica, enquanto que nos EUA esse número é de 180 Faculdades.

 

Plano de saúde e previdência privada foram extintos

Correio - Na atual administração da OAB foram quase extintos pela Caixa de Assistência ao Advogado de Pernambuco (CAAPE) o plano de saúde e a previdência privada no nosso Estado? A sua chapa fala na revigoração deles?

Urbano Vitalino - O compromisso da nossa chapa, que tem como candidato à vice-presidência o advogado Fernando Araújo, criador dos planos de saúde e previdência privada nas CAAs de vários estados nordestinos, diretor por oito anos da CAAPE e conhecedor profundo do tema, é implementar os serviços oferecidos pela Caixa. Estamos, no momento, detalhando nossas metas para desenvolver um plano de trabalho objetivo neste setor e trazer de volta a importância que Pernambuco tinha junto ao plano de saúde e a previdência privada em relação aos demais estados nordestinos. Vamos restaura-lo em sua plenitude.

Correio - O advogado do Interior também vai ser beneficiado por este movimento em defesa da profissão capitaneado pelo senhor?

Urbano Vitalino - Claro. As subseções da OAB fazem parte da Ordem. O desejo de mudança parte das bases, insatisfeitas com a atual administração. As medidas de fortalecimento institucional da OAB, as suas novas diretrizes e as oportunidades de melhor qualificação dos advogados serão para todos os inscritos. Estejam eles em Petrolina, em Garanhuns, em Caruaru ou na Região Metropolitana do Recife. É sempre bom lembrar que a criação da sub-secção de Garanhuns foi de minha iniciativa, dentre outras sub-seccionais no Estado.