Garanhuns, 02 de agosto de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Entrevista
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO CULTURAL

Carlos Janduy


Centésima Edição do Correio Sete Colinas

Parece que foi ontem: eu ia passando pela rua Dom José e encontrei Roberto Almeida e Luciano Andrade, em frente à Gráfica Primeira Mão. Ao cumprimentá-los, de imediato, eles comentaram sobre o nascimento do Correio Sete Colinas e me convidaram para assinar a coluna de cultura, já a partir da primeira edição do jornal. Não hesitei, aceitei e fiquei bastante entusiasmado por poder participar de um grande projeto. Lembro-me bem que as minhas primeiras palavras, nesta coluna, desde o início denominada Correio Cultural, foram de agradecimento a Roberto e Luciano, pelo convite e pela confiança em mim depositada.

O tempo passou rápido e cá estamos nós comemorando a edição número 100 deste periódico. Por que será que referenciamos de maneira diferente os números, ditos redondos? Não sei. Só sei que venho festejando desde o primeiro número deste jornal, pois é muito gratificante ser um dos seus colunistas.

Tenho certeza que o Correio é motivo de muito orgulho para quem o faz, pois, graças a seriedade e o profissionalismo com que é editado, ele tem uma senhora credibilidade, não só em nossa cidade, mas também no agreste e na capital pernambucana. São várias as cartas e e-mails que regularmente chegam à redação, trazendo em seus conteúdos palavras de congratulações e reconhecimento ao trabalho desenvolvido por este jornal.

Se não me falha a memória, apenas uma vez esta coluna não foi publicada (porque me submeti a uma cirurgia, em Recife). Esse meu comprometimento rigoroso representa também o enorme carinho que tenho por este periódico.

Escrever para o Correio é, na verdade, estar não apenas contribuindo com um grande jornal, mas, sim, recebendo dele, a cada edição, um prêmio especial: o privilégio de fazer parte de uma equipe nobre, que tem à frente um dos maiores profissionais de imprenssa do nosso estado. O jornalista e escritor Roberto Almeida tem, sem dúvida, o seu nome registrado com destaque na história de Garanhuns.

Eis, nas suas mãos, caro leitor, o número 100 do Correio Sete Colinas. Compartilhe conosco esta edição especial com a certeza de que você é a razão deste jornal existir e ser o que é: cem vezes publicado, cem vezes vitorioso, cem vezes digno, cem vezes cumprindo o seu papel com autenticidade..

Salve o Correio Sete Colinas!!!


Monsenhor Adelmar da Mota Valença

No dia 08 de agosto será celebrada, na Capela do Colégio Diocesano de Garanhuns, às 16h30min, a Missa de 1º Aniversário de falecimento do inesquecível Monsenhor Adelmar da Mota Valença.

Tudo que falarmos sobre este Sacerdote e Educador, nunca será o bastante para definir a sua grandeza e o quanto ele representa para todos que tiveram a oportunidade de receber os seus ensinamentos.

Não contamos mais com a sua presença física, mas seus atos foram tão edificantes que o fizeram imortal. Ele foi e sempre será um referencial para a Igreja, para a Educação e para quem o conheceu. Por isso não morreu o Padre Adelmar. Ele está vivo e muito vivo nas suas ações e nos corações daqueles que o amavam. E como disse o Prof. Albérico Fernandes, "ele nos ensinou tudo, ou melhor, quase tudo, pois a lição para saber viver sem a sua presença, essa ele não nos ensinou".

É imensa a saudade do Monsenhor Adelmar. Como foi bom conhecê-lo. Ter sido seu aluno é um privilégio tão grande que somente quem o teve como Diretor, Professor e Amigo, é capaz de sentir essa saudade.

Bênção, Monsenhor!


Lançamentos

Em breve teremos os lançamentos dos livros Fantasmas Paradoxais No Sol Nascente, de Aderbal Alexsandro Pincho Monteiro e A Madrugada dos Anjos, de Mário Rodrigues do Nascimento.

A obra de Aderbal Pincho, a primeira a ser publicada, traz um relato das experiências vividas pelo autor e tem como principal objetivo, levar ao leitor uma forte mensagem e também não deixa de ser um livro de auto-ajuda para quem achar que precisa.

Mário Rodrigues já tem publicado A Suíça Pernambucana, primeiro volume da Decalogia - ZEITGEIST: O Espírito do Tempo. Com este novo lançamento, ele brinda o público leitor com mais uma de suas obras e dar continuidade ao seu projeto.