Garanhuns, 05 de julho de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


O QUADRO COMEÇA A SE DEFINIR

Muita coisa ainda pode acontecer, mas há indícios de que o quadro político de Garanhuns começa a se definir, com relação a 2004. O PTB de Izaías tem candidato, só não se sabe ainda se será ele próprio ou Bartolomeu. O padre Carlos André disputará a eleição do próximo ano, possivelmente pelo PT. Silvino deverá lançar um nome de sua confiança no pleito que se avizinha e Luís Carlos e Sivaldo, nesta ordem, são os mais cotados. Givaldo, do PPS, tentará mais uma vez chegar à prefeitura, confiando no seu desempenho como vereador e na força da mídia. Jorge Branco anuncia que será candidato pelo PFL. Quanto a Márcio Quirino, não se sabe ainda que caminho poderá tomar, uma vez que não pode disputar mais uma vez a vice e os espaços de cabeça de chapa começam a ficar congestionados. Teremos uma bela disputa, quem viver verá.


É LUIZ

O prefeito Silvino Andrade estava balançado para apoiar a candidatura do padre Carlos, como já dissemos nesta coluna. Acontece que a política é mesmo muito dinâmica e tudo indica que o líder político garanhuense mudou de idéia. Sua inclinação agora é lançar o nome do farmacêutico Luís Carlos de Oliveira à sucessão municipal.


POR QUÊ?

Silvino mudou de idéia porque enfrenta uma forte resistência entre os aliados para apoiar o nome do padre. Sivaldo e João Inocêncio, por exemplo, preferem um candidato do próprio grupo, eles mesmos sonhando em figurar na cabeça da chapa. Também tem a questão do plano estadual e nacional. Sérgio Guerra, Jarbas e Marco Maciel como poderiam apoiar Pe. Carlos, ele filiado ao PT?


COSTURA

Sérgio Guerra, que é candidatíssimo a governador, veio a Garanhuns e costurou tudo. A primeira dama Aurora Cristina e o vereador Sivaldo, presidente da Câmara, se filiam logo ao PSDB e depois mais algumas lideranças. Luís Carlos de Oliveira, hoje o candidato do coração do prefeito, ficará no grêmio peemedebista, junto com o chefe. A tentativa agora será tentar manter unidos os tucanos com o PMDB e o PFL para enfrentar as fortes candidaturas do grupo de Izaías e do padre Carlos André.


VICE

Uma semana antes do coração de Silvino começar a bater em pró de Luís Carlos, um secretário muito prestigiado junto ao prefeito disse ao colunista o seguinte: "O prefeito quer mesmo apoiar o padre. E se indicar Seu Luís como vice a chapa é imbatível".


TERCEIRO

A conversa agora deve mudar, mas nesse mesmo dia o secretário do prefeito considerou que seria uma temeridade Silvino lançar um nome do próprio grupo, como Sivaldo, João Inocêncio, Ivo Amaral ou Luís Carlos. O raciocínio é que qualquer um destes ficaria em terceiro lugar numa disputa contra Bartolomeu/Izaías e padre Carlos André.


EXEMPLO

Não sei não, mas o processo sucessório deste ano está muito parecido com o de 1992. Lembram-se do que aconteceu com Dr. Tinoco e Givaldo Calado?


RAPOSAS

Dentre as raposas políticas de Garanhuns, quase nenhuma acredita que o candidato do PTB à prefeitura será Bartolomeu Quidute. Todos acham que no final das contas Izaías Régis disputará a sucessão de Silvino, cabendo ao ex-prefeito sair na vice ou indicar dona Rosa para compor a chapa.


DÚVIDA

O próprio Izaías Régis tem contribuído muito com essa dúvida sobre quem será o candidato do grupo de Armando Monteiro em Garanhuns. No Recife, o deputado já sinalizou que pode entrar na disputa e, aqui na cidade, quando fala nas rádios, declara que o nome é Bartolomeu, isso se o povo quiser. "Somente serei candidato se for convocado", disse Izaías, numa das suas últimas entrevistas, como quem está preparando o terreno.


ADESÕES

Crescem as adesões ao grupo do padre Carlos André, que tudo indica disputará a prefeitura de Garanhuns pelo PT, numa aliança com o PV, PDT e PSC. Na última reunião dos militantes desses partidos, chamou a atenção um depoimento do ex-diretor da Dires, Dr. Neilson, defendendo o nome do ex-paróco da Boa Vista. "Chega de doutores", defendeu o respeitado profissional, ele próprio um doutor. Outro que anunciou apoio foi o pastor Edson, diretor do Colégio XV.


E GIVALDO?

Tá se falando pouco em Givaldo mas o homem não pára. Está presente em tudo. Lançamento de CD e de livro, peça de teatro, garanheta, forró, aniversário de associação de moradores. E na inauguração da Estação Sat promoveu um show que levou uma multidão a Esplanada Guadalajara. O vereador do PPS é persistente, acredita em si mesmo.


PESQUISA

Os números do Instituto Precisa sobre a eleição em Garanhuns, divulgados no jornal Folha de Pernambuco, não foram levados a sério na cidade. Isso porque deixaram 1% dos votos para ser distribuidos entre Jorge Branco, Ivo Amaral, Sivaldo Albino, João Inocêncio, Luís Carlos, nulos e indecisos.


LULA E O JUDICIÁRIO

O presidente Lula continua brigando com o Poder Juciciário, que não aceita a Reforma da Previdência. Os juízes se reuniram e disseram claramente: "somos especiais, devemos ter uma previdência só nossa". O presidente do Supremo, Maurício Correia, endossou a posição dos magistrados e criticou o posicionamento de Lula. A Revista Veja, na mesma semana, registrou que o dirigente do STF ganha R$ 29 mil por mês, tem duas aposentadorias, está a caminho da terceira e por isso não quer mudança. E tanta gente por aí que desejaria um emprego ganhando pelo menos um salário-mínimo...