Garanhuns, 21 de junho de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


MISTÉRIO JUNINO

A programação junina da prefeitura de Garanhuns foi divulgada dois ou três dias antes de começar. O resultado é que o bom show de Glácio Costa, na Avenida Santo Antônio, teve um público apenas razoável, com a completa ausência da classe média e da elite. Quem ficou na cidade, desse grupo mais privilegiado, ou estava em casa ou foi ver a "Chegança", promovida pelo Macilon.

Lajedo e São João têm boas programações durante o São João e São Pedro. A festa nessas cidades com certeza supera a de Garanhuns, em termos de atração e de animação.

Mas quem está arrebentando mesmo, neste mês de junho, é Caetés. O palhoção do prefeito Zé da Luz, com 1.500 m2, é um deslumbre. As bandas contratadas são boas, as barracas armadas organizadamente na praça central oferecem bebidas e comidas típicas sem explorar o consumidor, a decoração é simples e bonita e um batalhão de jovens de toda região, principalmente de Garanhuns, prestigia a festa.

E no forró pós-Santo Antônio lá estavam, no palanque armado no palhoção de Caetés, o prefeito José Luiz, o deputado Izaías Régis e até vereadores de Capoeiras, como Geová Lopes. Faturando politicamente, é claro.

Embaixo, no meio do povão, o que mais me perguntavam os amigos era o seguinte: por que Garanhuns não faz uma festa dessas?


O VICE

Na edição passada o nome da professora Maria Almeida, diretora do Colégio Santa Joana D'Arc, foi apontado como um dos cotados para vice de Pe. Carlos. Agora, outra mulher é lembrada como compaheira de chapa do líder religioso: Girlane Santana, Secretária de Educação do município. Se tiver o apoio do prefeito Silvino Andrade terá boas possibilidades de emplacar.


OS VERDES

O Partido Verde terá bons candidatos à Câmara Municipal de Garanhuns, no próximo ano. Além de José Gundes, os verdes terão na chapa proporcional nomes como os do professor Silvio, diretor do Estadual, Pedro Moura, professor Natalício e Silvana Espinhara, que teve 1.700 na eleição recente do Conselho Tutelar.

Os dirigentes do PV acreditam que podem eleger dois ou três vereadores.


OPÇÕES

Naturalmente existem bons nomes na cidade que poderiam ser ótimas opções como candidatos ou como prefeitos. É o caso de Ivo Amaral, Jorge Branco, Márcio Quirino e Givaldo Calado. O problema deles é ocupar os espaços, hoje já quase congestionados pelos partidários de Izaías e pela turma da batina. E quando o povo bota uma coisa na cabeça, quanto toma um rumo... É difícil mudar.


CRÍTICA

O outro partido que se organiza na cidade, de olho na eleição de 2004, é o PTN, à frente o empresário Alexandre Guilherme. Defendendo mudanças no Legislativo, Guilherme bate duro nos atuais vereadores, que no seu entender criaram uma "caixa preta na Câmara" que precisa ser desvendada.


POLARIZAÇÃO

Cresce entre pessoas do grupo do prefeito Silvino Andrade a convicção de que a eleição de Garanhuns em 2004 será polarizada entre o grupo de Izaías Régis e o padre Carlos André. Bartolomeu Quidute hoje teria cristalizado, com o apoio do deputado, algo em torno de 35 a 40% dos votos. O religioso, sozinho, fora da cidade, já teria garantido uma fatia de 20%. Por esse raciocínio, a margem de crescimento de uma outra candidatura seria bem pequena.


INALDO

O jornalista do Jornal do Commercio, que assina a coluna Pinga Fogo, escreveu que se Ivo Amaral tiver o apoio de Marco Maciel e Mendonça Filho aceitará disputar a prefeitura de Garanhuns pelo PFL. Inaldo Sampaio lembrou que Ivo criou na cidade a Garanheta e o Festival de Inverno. Mas Jorge Branco também quer ser o candidato pefelista a sucessão de Silvino.


BATATA

O ex-deputado Carlos Batata tem boas chances de ressuscitar politicamente. Há uma possibilidade real de assumir seu mandato em Brasília, com a convocação de um parlamentar para o secretariado do Estado, e o seu nome cresce a cada dia na preferência popular para ser o próximo prefeito de Capoeiras. A verdade é que a situação de Nenen é meio complicada. Mesmo assim, ele garante que vencerá novamente.


BREJÃO

O ex-distrito de Garanhuns aos poucos perde a imagem de cidade violenta. Em Brejão os funcionários e os fornecedores estão com os pagamentos rigorosamene em dia e, ao contrário do que acontece em outros municípios pequenos, o novo salário-mínimo de R$ 240,00 será estendido a todos os servidores a partir do próximo mês. Sandoval, ao contrário do que muitos esperavam, está sendo um exemplo para muitos dos seus colegas prefeitos.


AGORA LULA

Estou convencido de que se o presidente Lula fosse fazer a política defendida pelos radicais, à frente Babá, Heloísa Helena e Luciana Genro, o Brasil estaria muito pior. Os investidores estrangeiros estariam correndo do país, a grande imprensa estaria batendo muito mais forte no Governo e o povo nas ruas poderia até já está pedindo a saída do líder petista.

Lula está indo bem, sim, apesar de tantos problemas, naturais em qualquer administração, principalmente quando toca um projeto de mudanças.

Muitos dos que estão contra as reformas na verdade defendem a manutenção de privilégios.

Os professores, os juízes, os militares, os funcionários públicos... Todos acham que são especiais. Mas especial mesmo é o país, é a maioria do povo.