Garanhuns, 07 de junho de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

HUMOR

Raulzito


Sarapatel classe A

Os meus fiéis leitores já devem ter notado que sou fã do colunismo social que se pratica em Garanhuns. Leio as notas de Kitty e do Saulo com a mesma avidez que aprecio as bulas dos antibióticos genéricos colocados no mercado graças à eficiência do ex-ministro Serra.

Pois bem, de tanto admirar os jornalistas da alta sociedade, terminei por me inspirar no trabalho deles e resolvi criar o meu próprio evento.

Na última garanheta, além da briga entre Geraldo Bicho e Ivan Sabe Tudo, tivemos a feijoada Classe A e o Churrasco nota 10. Os dois almoços foram o máximo, com mordomia total e direito a fazer um prato que se fosse num self service da cidade não sairia por menos de 50 pratas, contos, reais ou mil réis.

No Festival de Inverno teremos mais comes e bebes desse tipo e como não sou de ficar atrás lançarei o Sarapatel Classe A, a ser realizado no prédio do antigo Hotel Monte Sinai, hoje abrigando provisoriamente de forma permanente, graças ao pai Arrái, o quartel dos valorosos homens da PM.

Já posso imaginar o sucesso. Pra começo de conversa, segurança total, que ninguém será capaz de se meter a besta perto do tenente coronel Plínio e seus bem educados rapazes da Rocan.

Com certeza teremos a presença do prefeito Sirvino, da primeira dama Orora, do deputado Izaías Régua, do ex Bartolomeu Quichute, do presidente da Câmara, Sivardo Arbino, do bispo Dom Irineu Roque V e quem sabe até do ex-retirante, ex-engraxate, ex-operário, ex-esquerdista e agora manda chuva da República, o Luiz Inácio.

Armando Sizudo Neto, candidato a derrubar Jarbas em matéria de cara feia, também virá por cá, além do presidente da Assembléia, Romário Dias e Noites, que está mais sumido que o ex-jogador da seleção.

No Sarapatel Classe A ninguém precisará se preocupar com o programa fome zero, pois não faltará nada pra niguém. Também não tô doido de colocar um Graziano para coordenar minha festa. Vou escalar dona Zezé das Recepções, com o seu bufete perfeito.

Teremos sarapatel sim, buchada, farinha de mandioca, cachaça com limão, pimenta daquela que faz arder até o fundo dos óio, cajuína e, de sobremesa, goiabada com queijo de manteiga de São Bento do Una, a terra de Alceu Valença e Paulo Bodinho, vejam só.

A comilança começará logo às dez da manhã, se extendo até às oito da noite, quando poderemos já servir o jantar, isso para quem comprar duas camisas e uma camisinha especial do evento.

Aí será pra arrebentar: cuscuz, macaxeira, inhame e batata doce importados diretamente do Brás, não o de São Paulo, mas esse que ficou escondido depois da construção do dito shopping popular.

Não adianta pobre querer chegar perto, porque os segurança não vão deixar.

Quero que o meu pessoal fique em paz, sem lembrar por um só instante da mundiça do Indiano, das Cohabs, de Manoel Chéu e do Mundaú.

Depois que todo mundo comer educadamente até estourar, iremos para a Esplanada Cultural Guadalajara assistir um grande show do Festival de Inverno (lembrem-se que o sarapatel será em julho), que este ano deve ter atrações de peso: dizem que o presidente da fundação de curtura, Bruno Portugal, está pesando mais de 100 quilos e que este ano estará trazendo para nossa Garanhun o Edy Mota, a Fafá de Belém e o Jô Soares.

Dizem também que diante da possibilidade de Lulinha Paz, Amor e Juros Altos vir para o Festival, Sirvino, uma das estrelas do meu Sarapatel Classe A, já encomendou uns dois sacos de pitomba a uns fazendeiros lá de Miracica.

É que depois do presidente ter chupado um cacho inteiro de pitomba, no lançamento do fome zero, em Buíque, o prefeito já sabe que Luiz vem pra cá com uma vontade da peste de de chupar pitomba.

Mas desde já garanto que nossas autoridades não devem se preocupar. Assessorado pelo vereador Cacau, que não dá chocolate pra ninguém, vou promover um armoção - cheio de moças, moscas e comidas típicas - e ninguém poderá reclamar.

Ai, já posso saborear o sucesso, minha querida Vivi: no jornais da capital e da província, depois do décimo terceiro FIG, o principal assunto será o Sarapatel Classe A, o único capaz de reunir na mesma sala as caras fechadas de Armando Sizudo Neto, Roberto Magalhão, seu Quinca Francisco, Zé Múcio Dourado, o nosso Sirvino e o governador Jarba.

Kitty e Saulo que se cuidem, apareceu mais um concorrente.