Garanhuns, 29 de março de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Entrevista
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

HUMOR

Raulzito


Lulá, Bucho e Sadão

O governo de Lulá é cheio de boas intenções, mas por enquanto tá muito devagar. Como não tá obrando quase nada, Lulinha Paz e Amor quase todo dia cria um ministério. Já são mais de 30 e tome reunião.

Tem o ministério das Cidades, da Integração Regional, da Previdência, da Saúde, da Fazenda, da Educação, da Cultura, do Trabalho, da Segurança Alimentar, do Meio Ambiente... Bom, não vou dizer o nome de toos se não você pára de ler a minha coluna.

Mas ainda acho que tem espaço pra mais. Lulinha poderia criar o ministério das Reuniões, que iria pôr ordem em tanta confusão, o ministério do Amor, com o objetivo de disciplinar o sexo sem camisinha, o ministério do Crime, para resolver os casos que os ministérios da Justiça e da Defesa Social não conseguem desvendar e o ministério da Preguiça, no qual recomendo colocar o Antônio Carlos Magalhães e todos os grampos telefônicos da Bahia.

Que tal o ministério do frevo, para salvar a autêntica música pernambucana, e o ministério do forró, destinado a resgatar a obra de Luiz Gonzaga e dar um basta a essas pragas de forró estilizado?

Só não criem, por amor de Deus, o ministério da Guerra, que Bucho pode não gostar, por considerar que invadir, atacar e matar é privilégio seu.

O presidente dos galegos é o dono do mundo, é o super homem é a gota serena e não iria admitir uma ousadia dessas.

Se Lulinha Paz e Amor inventar de se meter com Guerra, nós estaremos lascados de vez e no outro dia o Bucho vai querer invadir o Brasil.

E se jogarem mais de mil mísseis em nossas cabeças o que será de nós? Não sobrará ninguém do comando vermelho, da tropa de Fernandinho Beira Mar e até Calypso irá naufragar. E eu não quero perder o show na Metroplaza. Por favor, Lula, isso não, tudo menos o ministério da Guerra.

Vocês podem até achar que estou brincando, mas a coisa é séria. Não é que o PT já admitiu que pode dar asilo ao Sadão, quando ele for derrubado do poder pelos americanos.

Corremos o risco até de o líder iraquiano, desempregado, reivindicar a ocupação de um ministério e o Lulinha, com o coração bom que Deus lhe deu atender.

É melhor ficar tudo como está. O governo brasileiro cuidando do que é seu, sem tantos ministérios, Bucho brincando de bandido e mocinho e Sadão escondendo a mulher, os filhos, as armas químicas e talvez até o pinto.

Guerra não.

O certo mesmo é Lula cá, Bucho lá, e Sadão bem longe do Brasil, muito menos no Piauí.

Se o mundo continuar desse jeito eu vou me mudar pra um lugar bem tranquilo. Já tenho inclusive algumas opções: o bairro de Manoel Chéu, a Vila Canadá, aqui em Garanhuns, uma das favelas do Rio de Janeiro ou então a cidade de Capoeiras.

O medo que faz é o Sadão, acolhido pelo Brasil, resolver ir morar num desses locais. Ou então o Bucho, com seu espírito beligerante, escolher um desses lugares como o próximo alvo.

Mas, como prega aquele programa de nome tão inteligente da prefeitura "movimentação é atitude, qual é a sua"?

Ora, eu quero é sexo, paz e amor.