Garanhuns, 1º de março de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Entrevista
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Aumenta briga pela audiência nas rádios de Garanhuns

Com a entrada no ar da Estação Sat Garanhuns, no início do mês, aumentou a briga pela audiência nas rádios da cidade. Atento à novidade que pode roubar uma fatia de ouvintes de cada uma, as emissoras já em funcionamento trataram de reforçar suas equipes, buscando se tornar mais competitivas e atrativas.

A Rádio Marano, a mais ouvida entre as quatro rádios da cidade, só perdendo em audiência no horário do programa Ronda Policial, resolveu investir forte no jornalismo. Irá ampliar o Jornal Marano para uma hora e terá três horas de programação com o radialista Marcos Cardoso, que comandava na Rádio Jornal o Ronda Policial.

O novo programa da Marano estréia no dia 10 de março, quando também o jornal da emissora passará para às sete da manhã, se extendendo até às oito horas. A rádio também continuará investindo na parte musical, de modo a não afastar seu tradicional público, formado sobretudo pelos jovens. À frente dos novos investimentos da emissora do Magano está o advogado Jorge Branco, ex-secretário de Turismo do município e filho do médico e ex-deputado federal José Tinoco. Jorge deseja uma rádio dinâmica, vinculada aos sentimentos da comunidade.

Já a Rádio Sete Colinas, que sempre se preocupou com uma programação de mais qualidade, tem aberto nos últimos dias espaço para músicas de maior apelo popular. Na parte de jornalismo, decidiu também reforçar a equipe e além de Fernando Rodolfo, que comanda o Jornal da Sete, contratou o experiente Valdir Marino, responsável agora por parte do trabalho de reportagem de rua do noticiário. O proprietário da FM Sete Colinas, ex-prefeito Ivo Amaral, deixa claro que a prioridade é investir nos profissionais da cidade, de modo que a emissora cumpra também um papel social em Garanhuns.

A Estação Sat, dirigida na cidade pelo empresário e vereador Givaldo Calado, surgiu com uma proposta diferente, tendo uma programação na sua maior parte importada abrindo muito espaço para a chamada música brega. A maior atração da nova emissora é o Mução, que com seu seu estilo peculiar de falar ao microfone tem atraído um grande número de ouvintes entre os taxistas, donas de casa e comerciários. "A Estação Sat irá divulgar Garanhuns para todo Brasil", disse Givaldo.

A nova rádio está também com um programa jornalístico, no horário da manhã, mas até aí inovou. O noticiário também toca música, apresenta horóscopo e outras inovações que lhe permitem ser diferente em relação aos concorrentes. Por sinal o empresário Givaldo Calado assegura que a intenção é enviar uma concorrência direta, pois os objetivos da emissora são outros.

Na Rádio Jornal, comandada pelo radialista Aluízio Alves, não foi anunciada nenhuma contratação e o esquema de programação continua o mesmo. A Ronda garante uma audiência de fazer inveja pela manhã e no horário do almoço, a Super Manhã cumpre o seu papel e o departamento de esportes é o único da cidade.

Para quem acha que é rádio demais numa cidade de 120 mil habitantes, temos ainda a Meridional, da Igreja Universal, ouvida praticamente só pelos fiéis e em breve teremos uma emissora Comunitária, pertencente a Osman Holanda, proprietário e diretor do jornal O Monitor.

Pelo menos num setor, o de comunicações, Garanhuns não está tão parado assim.