Garanhuns, 15 de fevereiro de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Entrevista
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO CULTURAL

Carlos Janduy


Retificação

Na edição anterior, eu informeii nesta coluna, que o Presidente da Academia de Letras de Garanhuns, João Marques dos Santos, lançará o romance A Cidade dos Meus Sonhos. Na verdade, o título do livro é A Cidade dos Meus Olhos. Portanto, feita a retificação, tenho certeza que o nobre escritor há de perdoar o equívoco..


Repercussão

Várias pessoas do meio artístico de Garanhuns comentaram sobre a matéria "Produções Artísticas e Culturais", publicada na edição 87 deste conceituado jornal. Agradeço a todos que parabenizaram pela matéria e, mais do que isso, compreenderam a importância do que foi dito. Quem acompanha a coluna Correio Cultural sabe que não é a primeira vez que me valho deste espaço para alertar Garanhuns sobre a grande produção artística e cultural que nele existe. Infelizmente as dificuldades são imensas, para que consagremos os nossos artistas, mas a esperança (que é a última que morre) já eleva, na medida do possível, a vontade de continuar "sonhando".

O bom é que, após a boa repercussão do que foi publicado nesta coluna, mais pessoas me falaram sobre os trabalhos que vem desenvolvendo e seus futuros projetos. O contista Nivaldo Tenório, já está em fase de conclusão do seu novo livro de contos, A Casa de Astérion. Recentemente, em artigo publicado num jornal da capital, o escritor Raimundo Carrero teceu vários elogios a Nivaldo, pelo seu primeiro livro A Grande Torre. Motivo de orgulho para Garanhuns que tem mais um filho reconhecido lá fora.

O poeta e crítico literário Paulo Gervais, autor de A Guerra Florida, tem produzido muito ultimamente e é mais um grande nome de Garanhuns que poderá, em breve, estar lançando mais um livro de poesias.

Nivaldo Tenório e Paulo Gervais são membros do Grêmio Cultural Ruber van der Linden e da Academia de Letras de Garanhuns.

Na música, a banda Miramax, segundo o radialista Edson Miranda, formada só por gente da terra, já pensa em seu novo CD. Com os constantes contratos que tem surgidos, a banda acredita que está no rumo certo para conquistar cada vez mais seu espaço no campo do forró, dito estilizado.


E as produções continuam

Em dezembro do ano passado, Roberto Cardoso, filho do saudoso deputado José Cardoso, lançou o livro Eu Conto..., no Garanhuns Palace Hotel. Para que o leitor saiba mais sobre a obra, transcrevo aqui parte do discurso, proferido por Roberto Cardoso, na noite do lançamento:

(...) A nossa percepção, tanto nos contos dramáticos, quanto naqueles hilariantes, apresentam entre si, a versão pura do sentimentalismo quase absoluta imposta sobre a alma de cada personagem. Assim no decorrer dos dois anos e meio de gestação deste trabalho, trilhou-se pelo labirinto do inusitado, onde buscamos evidenciar momentos e situações que não fossem rotulados de improváveis, mas que desvendassem a identidade do cotidiano, da vida, e que absorvessem o néctar das linhas, aglutinassem as palavras do sentido, brotassem o inesperado e fossem surpreeendentes.

Por conseguinte, as seis histórias do presente livro retratam tão somente um pouco de verdade de cada um de nós, sombreadas pelas dúvidas em cada situação vivenciada ou pelas virtudes de atitudes honestas. Foram trinta meses pensando, dialogando, brigando com a subjetividade, ilustrando na cumplicidade das idéias, o formato de cada uma das personagens, suas características e momentos, suas expressões de alegrias e tristezas, de identificar cantos e lugares em conformidade com o retrato brejeiro, urbano ou mesmo cosmopolita, bem próximo à formação de cada estória. (...)

Com efeito, são seis contos, com pessoas notáveis, diríamos, partes integrantes de nosso cotidiano, conforme aludi inicialmente, e que decerto, despertará no leitor algum tipo de identificação, o que assim acontecendo, aumentará a minha satisfação. (...)


O escritor encerrou o seu pronunciamento, agradecendo ao prefeito de Garanhuns, Dr. Silvino Duarte, pelo o apoio ao projeto; ao empresário e vereador Givaldo Calado, por ceder as instalações do Palace Hotel; ao Vereador Dr. João Inocêncio, Luiz Tenório - prefeito de Iati, Marco Calado - prefeito de Angelim e Galbas Galdino - empresário de medicamentos em Garanhuns, pelo suporte; a Neide Tavares pelo prefácio e Vinício Cardoso pela revisão ortográfica; a sua família, esposa, mãe, filhos, irmãos, cunhadas e amigos pelo insistente incentivo e a Deus, por conceder o dom de poder levar suas mensagens a tantas pessoas.

(O discurso na íntegra, foi publicado no jornal A Gazeta, de 21 de janeiro de 2003)

Parabéns, portanto, ao Roberto Cardoso e sucesso com a publicação.


"O Contador de Histórias"

Dia 4, dentro da programação de aniversário da cidade, Valdir Marino apresentou, no Parque Ruber van der Linden, um excelente trabalho sobre Garanhuns. De forma suscinta e objetiva, intercalando músicas, com o grande intérprete e músico Cafuringa, Valdir enfocou alguns pontos importantes da história da Suíça Pernambucana.

Com o seu projeto "Contador de Histórias", ele e sua troupe têm levado às escolas um belo trabalho de pesquisa, resgatando, principalmente, o folclore brasileiro.

Marino, que já prestou serviços às rádios Jornal, Meridional, Sete Colinas, Marano e Papa Caça e Bom Conselho e foi editor de dois jornais de Garanhuns, já morou por duas vezes em São Paulo, tendo trabalhado inclusive, para um dos grandes jornais da capital paulista.

Tenho certeza que agora Valdir espera que sua terra o reconheça como o bom profissional que é, para não ter que voltar ao sudeste em busca de trabalho.

Parabéns ao versátil Valdir Marino pelo trabalho que tem desenvolvido em todos os campos que atua e que a sua determinação lhe dê a recompensa merecida.