Garanhuns, 15 de fevereiro de 2003
  Início
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Entrevista
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Festival da Macuca é atração no Agreste

Música, teatro e poesia. Tudo isso os moradores do Agreste e do restante do Estado poderão curtir à vontade neste final de semana no 4º Festival da Macuca, que acontece na fazenda do mesmo nome, no distrito de Poço Comprido, em Correntes. Treze grupos musicais participam da festa, que será regada a muito rock, forró e mangue.

O Festival, organizado por José Oliveira, o Zé da Macuca, Paulo Henrique, Liliam Ferreira e outros artistas ou produtores culturais da cidade e região, teve início nesta sexta, com recital de poesia e de teatro. Hoje, a partir das cinco da tarde, começam os shows, com apresentação de bandas de Caruaru, Arcoverde, Santa Cruz do Capibaribe, Recife e Garanhuns.

Dentre os grupos musicais participantes, estarão a "Estado Suicida", a banda "Sertão Catingoso" (de São João), "Projétil Lisérgico" (Santa Cruz), "Sobreviventes do IDR" (Caruaru), A Zabumba (Recife) e "Surto Banguela", também da capital pernambucana.

Os shows do sábado irão varar a madrugada e só deverão terminar com a apresentação da última banda, prevista para às seis horas do domingo. Neste dia, a partir das 10 horas, a festa será encerrada com um espaço para a cultura popular. É quando sobem ao palco os grupos "Moendas de Coco", de Garanhuns, o "Raízes", do município de Arcoverde, e o "Boi da Macuca", de Correntes.

LOCALIZAÇÃO - A Fazenda Macuca fica a cerca de dois quilômetros de Poço Comprido e oferece aos visitantes integral contato com a natureza. No local tem áreas específicas para camping, alimentação e shows. Os participantes do Festival vão dispor ainda de uma bica e um açude, para "refrescar", quando quiserem.

Energia elétrica, na Macuca, somente no palco. O acesso à fazenda se faz pela estrada Garanhuns-Correntes e neste sábado à tarde ônibus sairão da locadora século XX, nas proximidades da Câmara dos Vereadores, com destino a Poço Comprido. O transporte custa apenas R$ 2,50 e o acesso ao festival se faz pelo preço simbólico de um real, para auxiliar nas despesas com limpeza da área.

Paulo Henrique, do Estado Suicida, e um dos organizadores do evento espera um público de pelo menos mil pessoas nos três dias do Festival. Segundo ele, estão vindo para o Agreste, a partir da sexta-feira, ônibus de Caruaru, Arcoverde, Santa Cruz do Capibaribe, Belo Jardim, Recife e Petrolina.