COLUNAS

 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


SILVINO

Silvino Andrade manteve a coerência e votou em Serra para presidente, tendo pedido aos seus aliados para acompanhar sua decisão. Agora, não querendo contrariar a vontade do povo de Garanhuns não moveu uma palha no sentido de atrapalhar Lula. E agiu certíssimo, afinal de contas é um luxo ter um filho da terra no Palácio do Planalto.


OS EX

Todos os ex-prefeitos de Garanhuns votaram no candidato do PT. Amilcar Valença e Ivo Amaral, que governaram o município duas vezes, optaram por Lula sem alardes. Bartolomeu Quidute e José Inácio Rodrigues ficaram com o petista e declararam publicamente, enquanto Zi Ferreira, que administrou a terra das Sete Colinas por nove meses, votou com o orgulho de ainda ser parente de Luiz Inácio da Silva.


VEREADORES

Dois vereadores ligados a Silvino não acompanharam o prefeito no voto do segundo turno. Givaldo Calado, do PPS, e Daniel Silva, do PMDB, preferiram ficar com o candidato do PT. O primeiro obedecendo à orientação do partido e o segundo por ter afinidades com a trajetória do líder popular.


TINOCO

Ligado ao vice-presidente e senador eleito Marco Maciel, o ex-deputado José Tinoco com certeza votou em José Serra. O médico e ex-parlamentar, no entanto, que foi constituinte ao lado de Lula, em 1988, considera o petista um político inteligente e preparado, pregando que ninguém deve ter medo do seu governo. A democracia brasileira saiu ganhando, essa é a sua opinião.


VERGONHA

A abstenção no segundo turno das eleições, em alguns municípios do Agreste Meridional, chegou a ser escandalosa. Em Águas Belas, por exemplo, chegou perto dos 40%. A visão curta de algumas pessoas e de determinados políticos dá mais importância a uma disputa paroquial do que ao pleito para presidente da República.


EXEMPLO

Dois municípios deram bons exemplos no segundo turno: Brejão e Angelim, onde a abstenção foi de pouco mais de 10%, abaixo inclusive da média história de qualquer eleição. Ponto para os prefeitos Marco Calado e Sandoval Cadengue.


CAETÉS

O pequeno município do Agreste entrou definitivamente para a História. No dia 27 a cidade foi "invadida" por jornalistas de todo país e até do exterior. E ainda apareceu em horário nobre, no "Fantástico", com Beatriz de Castro mostrando a festa da vitória. José Florêncio, o Duda, ex-vice-prefeito do município, foi entrevistado pela repórter da Globo e deu o seu recado "matuto" para o mundo.


CAETÉS II

Apesar da festa em Caetés, terra natal de Lula e que tem o único preefeito petista do Agreste, a votação do filho ilustre no município não foi tão expressiva assim. O percentual (57,1%) foi bem mais favorável no Recife (63%) e cidades da região metropolitana, em Garanhuns (70%) e em Petrolina (75%).


FENÔMENO

Ou o prefeito de Caruaru, Tony Gel, é um fenômeno e está fazendo uma grande administração, ou a BR-232 transformou-se numa fábrica de votos na capital do Agreste. José Serra ganhou de forma arrazadora na terra de Vitalino no primeiro e no segundo turnos.


DERROTA

O prefeito de Bom Conselho, Daniel Brasileiro, está com a liderança abalada no município vizinho. No primeiro turno o seu candidato a estadual, Romário Dias, ficou em terceiro lugar. Na segunda etapa da eleição apoiou Lula, que perdeu feio na cidade.


MUDANÇA

Maurílio Rodolfo, prefeito de Capoeiras, votou mesmo em Lula. Ele nunca gostou do petista, mas mudou a cabeça quando conversou com o presidente eleito, na última visita que o então candidato fez ao Agreste. Na cidade vizinha, Serra venceu o primeiro turno por 30 votos e perdeu o segundo por 44 votos.


FORÇA

Mesmo sem a prefeitura e liso o ex-prefeito Samuel Salgado continua mostrando força. Depois de dar uma excelente votação a Armando Monteiro e Izaías Régis, o político de Angelim ajudou Lula a obter um bom percentual de votos no município. O petista ficou com 48,5% do eleitorado, perdendo para José Serra, apoiado por Marco Calado, por apenas 152 votos.