POLÍTICA

 

Garanhuns pode retomar cadeira na Assembléia

De acordo com as pesquisas eleitorais e a previsões de "experts" da política, Garanhuns tem boas chances, neste domingo, de retomar uma cadeira na Assembléia Legislativa do Estado. Os candidatos com mais chances de conquistar um mandato, segundo levantamentos já publicados no Jornal do Commerco e Diario de Pernambuco, são o empresário Izaías Régis e a primeira dama do município, Aurora Cristina.

O candidato do PSB, conforme previu o vereador recifense Liberato Costa Júnior na coluna do jornalista Inaldo Sampaio, reúne condições para ser o mais votado do seu partido no Estado. Como os socialistas devem eleger pelo menos quatro representantes, só uma "zebra" evitará a vitória do dirigente licenciado da ACIG.

Todas as previsões indicam que Izaías terá uma votação superior a 25 mil votos, devendo ser o majoritário em Garanhuns, São João, Caetés, Jupi e Brejão. Também pode ser o mais votado em municípios onde não tem o apoio de prefeitos, como é o caso de Angelim, Capoeiras e Saloá.

Quanto a Aurora Cristina, a imprensa da capital também prevê uma boa votação, reconhecendo que a candidata está "na briga" pelas últimas duas ou três vagas da coligação União Por Pernambuco. O problema principal da esposa do prefeito é que a legenda do seu partido é alta e com ela disputam as mesmas vagas 16 deputados, dentre eles Diniz Cavalcanti (Petrolina), Geraldo Barbosa (Surubim), Israel Guerra (Arcoverde), Geraldo Melo (Jaboatão) e Roberto Liberato (Caruaru).

Aurora poderá chegar perto dos 15 mil votos em Garanhuns e ainda será bem votada em Terezinha, Caetés, Bom Conselho, Brejão e Jupi. Segundo assessores de Silvino, a primeira dama tem apoios importantes em 21 municípios, que somados aos focos principais poderão lhe garantir um mandato.

A Suíça Pernambucana está sem representante na Assembléia Legislativa desde 1989 e tem agora uma grande chance de eleger um ou dois deputados na eleição deste domingo. Pelo sentimento das ruas e pelo que dizem as pesquisas, o garanhuense este ano irá votar maciçamente nos candidatos radicados na terra.