POLÍTICA

 

Brasil pode dar oportunidade a Lula

Pelo que indicam as pesquisas de opinião pública, o ex-metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva, candidato do PT à presidência da República, terá neste domingo a oportunidade de assumir o comando político do País. Lula lidera os levantamentos do Ibope, Data Folha e Vox Populi, com cerca de 45% das intenções de voto, enquanto o segundo e terceiros colocados, José Serra (PSDB) e Anthony Garotinho (PSB), não chegam a 20%. O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, que chegou a ameaçar a liderença do petista, até o final de agosto, já é considerado fora da disputa, tendo despencado na reta final de campanha para pouco mais de 10% da preferência popular.

A única dúvida dos pesquisadores e políticos é se haverá ou não segundo turno, uma vez que Lula tem chances reais de liquidar a fatura já na primeira votação. Mas tanto Serra quanto Garotinho têm condições de forçar uma outra eleição, o que poderá acontecer por uma pequena margem de votos.

Nos últimos dias, por conta do crescimento e do favoritismo do candidato do PT, uma onda de adesões foi anunciada, incluindo políticos como Roseana Sarney, peemedebistas de Santa Catarina e do Rio de Janeiro, prefeitos ligados ao ex-senador Antônio Carlos Magalhães, militares e empresários. Até o presidente Fernando Henrique, numa conversa com o seu colega argentino Eduardo Duhalde, admitiu que Lula vence a eleição, "possivelmente ainda no primeiro turno".

Em Garanhuns e Caetés, os dois municípios podendo ser considerados terra natal de Lula, a expectativa é enorme com relação ao pleito deste domingo. Na cidade governada por Zé da Luz, as informações é que o petista terá mais de 80% dos votos, enquanto na Suíça Pernambucana as pesquisas indicam mais de 60% de preferência pelo ex-sindicalista.

Enquanto em Brasília e São Paulo já se especula até a montagem de um ministério de um governo do PT, setores mais conscientes demonstram preocupação com "o dia seguinte". Políticos, empresários, intelectuais e setores diversos sabem que a situação do Brasil é delicada e o próximo presidente irá herdar uma "verdadeira bomba prestes a explodir".

Assim, a tarefa de Lula, caso consiga vencer a eleição, será das mais árduas e dentro de poucos meses poderá estar recebendo críticas e pressões de todo lado. Aqui em Pernambuco, a onda petista não ajudou muito Humberto Costa e Jarbas deve ser reeleito com tranquilidade no primeiro turno.