COLUNAS

 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


ADESÃO

Givaldo Calado ficou indeciso vários meses, chegou a registrar seu nome como candidato a deputado, mas terminou desistindo para apoiar Aurora Cristina. Agora, é um dos nomes do grupo do prefeito com pretensões para 2004.


CONCORRÊNCIA

Além de Givaldo, estão de olho em 2004 o secretário de Turismo da prefeitura, Jorge Branco, e o presidente da Câmara dos Vereadores, João Inocêncio. Entre os políticos que não se afinam com Silvino, sonham com o Palácio Celso Galvão o ex Bartolomeu Quidute, o vice Márcio Quirino e até o prefeito de Caetés, Zé da Luz.


FUTURO

Para o secretário de Desenvolvimento de Garanhuns, Ivan Júnior, o colega Jorge Branco tem futuro e todas as credenciais para ser prefeito de Garanhuns. Os jovens da equipe de Silvino parece que começam a se entender.


MAGALHÃES

Figura rara na política é o ex-governador Roberto Magalhães. Ao fazer um contato com o CORREIO para fazer propaganda paga, através do jornal, preferiu quitar o anúncio antecipadamente, até o final da campanha. O habitual por aqui é levar maçada na hora de receber.


FIASCO

Quando foi lançado o nome de Humberto Barradas ao Governo do Estado dissemos nesta coluna se tratar de uma piada. Estávamos tão certo que a candidatura do ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes gorou. Agora Dilson da Conti cumpre o papel de bobo na corte do PSB.


CIRO

José Carlos Martinez, Antônio Carlos Magalhães, Inocêncio Oliveira, Joaquim Francisco e muitos outros colloridos de primeira hora estão com Ciro Gomes, o ex-governador do Ceará. Para ficar tudo igual, só falta o candidato do PPS ir ao segundo turno com Lula e vencer.


SERRA

Se Ciro é o Collor de 2002, José Serra é o Ulisses Guimarães desta eleição. É o mais preparado, o mais confiável, tem as alianças menos espúrias, mas ninguém leva fé. Uma tremenda injustiça!


GUIA

No próximo dia 20 começa o chamado Guia Eleitoral. Depois de 15 dias de propaganda na televisão saberemos se o quadro político está ou não consolidado. A TV e o rádio podem mudar tudo, como já aconteceu em outras eleições, por isso vamos aguardar antes de cantar vitória.


BOATOS

Bastou o prefeito Silvino Andrade e a primeira dama passarem três dias no Recife, cuidando de assuntos de campanha e da saúde, que a turma ligada a Izaías Régis encheu Garanhuns de boatos sobre uma possível renúncia de Aurora Cristina. Recebi ligações até de São Paulo perguntando se ela tinha renunciado mesmo. Política é jogo pesado.


RELÓGIO

Muita gente ainda não entendeu o porquê do relógio no braço de Aurora Cristina, que deve ser associado ao slogan da campanha: "Tá na hora da luta e do trabalho". Mas o povão ainda não assimilou bem que o recado é esse.


CAMPANHA

Em Garanhuns a campanha política foi antecipada. Até o final do mês passado praticamente não havia mobilização de rua nem cartazes dos candidatos em municípios como Recife, Olinda, Jaboatão e Caruaru. Na Suíça Pernambucana, são caminhadas diárias de Aurora e Izaías, além do porta a porta e comícios. E não tem um poste da cidade sem a foto de um deles.


PT

Com a desistência de Givaldo, Garanhuns agora tem apenas quatro candidatos a deputado estadual radicados na cidade: Aurora, Izaías, Genaldo e Eraldo, os dois últimos do PT. Os petistas não têm recursos, mas apostam na conscientização do eleitor para conseguir votos em outubro.