GERAL

 

Conselho de Defesa Social atua de verdade em Lajedo

Para quem está acostumado a ver os conselhos de educação, saúde, tutelar e outros mais existindo apenas no papel, precisa conhecer o Conselho Comunitário de Defesa Social do Município de Lajedo. Com apoio da prefeitura, dos representantes da Justiça e da sociedade, este organismo atua de verdade, na cidade vizinha, fazendo um trabalho que está chamando a atenção até das autoridades estaduais.

Um bom exemplo da atuação do Conselho de Defesa de Lajedo foi dado esta semana, quando foi realizada uma Assembléia Geral na Câmara dos Vereadores, com a participação de representantes das polícias militar e civil, juiz de direito e promotor público, poderes Executivo e Legislativo, estudantes, empresários e moradores da comunidade.

Na pauta de discussão, temas importantes, como a situação da cadeia pública do município, a construção do núcleo de segurança comunitária, a reinvindicação de aumento do efetivo policial, a atuação da Rocan na cidade, o pedido de criação de uma delegacia da mulher e até a reclamação do som alto dos carros na zona urbana. Esses e outros temas foram debatidos durante mais de duas horas, com participação de representantes do Governo do Estado e da Prefeitura, além das pessoas da comunidade, que por várias vezes questionaram a atuação do Poder Policial, da Justiça, do Legislativo e do Executivo.

O encontro realizado em Lajedo, considerado de grande significação na luta por mais segurança, foi prestigiado pelo prefeito Antônio João Dourado, o presidente da Câmara, Jorge Wellington; o comandante do 9º BPM, major Veloso, e a representante da Secretaria de Defesa Social do Estado, Jeanete Pinheiro Muniz.

Também estiveram presentes na Assembléia do Conselho o delegado Antônio Carlos, o sargento Nivaldo Tenório, do Corpo de Bombeiros; o juiz de Direito Feliciano, a promotora pública Janaína, o deputado Marcantônio Dourado, secretários municipais, vereadores e representantes do Rotary, Banco do Brasil, Caixa Econômica, Conselho da Criança e Sindicatos.

A reunião foi presidida pela presidente do Conselho Comunitário de Defesa Social, Lindalva das Neves Silva, saudada como a principal responsável pela atuação destacada da organização. "O Conselho de Lajedo é um exemplo e queríamos nós que todos funcionassem assim", declarou durante o encontro a representante da Secretaria de Defesa do Estado, Jeanete Muniz, ao responder alguns questionamentos que lhe foram feitos por conselheiros e moradores da cidade.

O major Veloso, um dos primeiros a usar da palavra na Assembléia Geral, também elogiou a luta por segurança da organização lajedense, ao mesmo tempo que explicou os problemas enfrentados pela Polícia Militar para trabalhar. O comandante do 9º BPM revelou ter homens em quantidade insuficiente no efetivo, lembrou que o seu batalhão cobre uma área de 21 municípios e destacou o trabalho da Rocan, que vem atuando inclusive em Lajedo.

No final do encontro, foi cobrada a instalação em Lajedo do Conselho Tutelar, tendo o prefeito Antônio João se comprometido de até o final deste mês de maio mandar a mensagem à Câmara Municipal, propondo a criação da nova organização.