COLUNAS

 

CORREIO CULTURAL

Carlos Janduy


Mostra de Artes Cênicas

As inscrições para a 9ª Mostra de Artes Cênicas de Garanhuns estarão abertas até o dia 12 de maio, no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti. Cada grupo poderá participar apenas com um espetáculo, nas categorias infantil, infanto-juvenil, juvenil, adulto, dança ou teatro de rua.

Os interessados devem levar, no ato da inscrição, uma cópia do texto, cinco cartazes, o mínimo de dez programas, duas fotos 3 X 4 de cada componente, xerox de comprovante de residência do diretor e de até 50% dos integrantes do grupo e preencher o formulário de inscrição.

Os espetáculos deverão ter o mínimo de 40 minutos e o máximo de 1 hora e 40 de duração. Todas as apresentações serão realizadas no Teatro Luiz Souto Dourado. Os grupos receberão 40% da renda da bilheteria, o restante será destinado às despesas com o evento. A comissão julgadora será composta por sete titulares e três suplentes, não cabendo nenhum tipo de recurso perante sua decisão. Serão selecionados APENAS três espetáculos, dois adultos e um infantil, para se apresentarem dentro da programação do XII Festival de Inverno em Garanhuns, sendo os primeiros lugares das categorias adulto, dança e infantil. Serão premiados com troféus os melhores de cada categoria: ator, atriz, ator ou atriz revelação, daçarino(a), dançarino(a) revelação, espetáculo, cenário, coreografia, figurino, direção, iluminação, maquiagem, música original, sonoplastia ou trilha sonora.



É lamentável que algumas pessoas não valorizem o trabalho sério realizado por vários grupos teatrais de Garanhuns, levando em consideração apenas a deficiência "natural" daqueles que estão iniciando ou que, por motivos óbvios, não procuram amadurecer seus dons artísticos. Que eu saiba, Garanhuns nunca foi mal representado no Festival de Inverno, principalmente se nossos espetáculos forem comparados a algumas peças "de fora", fracas e até de péssima montagem, que já fizeram parte da programação do FIG.

Gostaria de lembrar nomes como Dom Gerardo, Marcos Freitas, Gerson Lima, Sueli, Julierme Galindo, Eraldo Rodrigues, Breno Fittipaldi, Pacheco Neto, Andrea Correia, Josimar Araújo, Irapoã Ribeiro, Miriam Carvalho, Sandra Albino e tantos outros que sempre engrandeceram o movimento de artes cênicas de nossa cidade.

Recomendo a essas pessoas que fazem esse tipo de comentário, realmente assistirem e se possível enxergarem com olhos de conhecimento de causa, os espetáculos, para não cometerem injustiças ao divulgar suas opiniões que não acrescentam em nada ao verdadeiro teatro de Garanhuns.

Que há dificuldades para se montar um belo trabalho, claro que há, pois conseguir patrocínio para peças teatrais, em Garanhuns, é muito mais complicado do que em outros lugares. "Jesus Alegria dos Homens" é um exemplo concreto dessa falta de apoio, principalmente por grande parte dos empresários. E olhe que esse espetáculo tem comprovado todos os anos que é grandioso e reconhecido pela crítica como o segundo maior e melhor espetáculo ao ar livre de Pernambuco. Mediante a tudo isso, prevalece o talento dos nossos artistas que insistem, com precisa determinação, em fazer o melhor que podem. E é por isso que faço questão de registrar o meu repúdio àqueles que não contribuem com nada para o nosso movimento e ainda se acham no direito de generalizar,na hora de tecer críticas irrefletidas.

Já não basta alguns "jornalistas" da Capital destilarem seu veneno no Festival de Inverno, como já aconteceu?


Soneto do Maldizente

Fala, pobre criatura mal amada,
De tudo e de todos, do "teu jeito",
Esta coceira na língua que arde até o peito,
Certamente nunca será aliviada.

Esta fraqueza é tua e deve ser respeitada,
Isso te torna por demais satisfeito;
És doente e consegues no teu leito
Dormir e acordar de língua afiada.

Às vezes te acho até engraçado,
Infantil, asno, abobado,
Por perder tanto tempo falando... falando...

Mas eu te acho mesmo é perigoso,
Ser de risco, monstruoso,
Que a língua pode terminar matando.

Soneto extraído do livro "Tempo
dos Versos", deste colunista.