CIDADE

 

"Boi da Macuca" encanta franceses

O distrito de Poço Comprido, município de Correntes, a cerca de 20 km de Garanhuns, literalmente parou, no último sábado, para receber o Coral Orfeu, formado por 80 integrantes, 60 deles visitando o Brasil. Depois de uma apresentação na Universidade Federal de Pernambuco, no Recife, o coral europeu veio ver de perto o Agreste do Estado e conhecer o "Boi da Macuca", na fazenda de José de Oliveira, líder do grupo folclórico.

"Eles ficaram simplesmente encantados", disse a secretaria de Cultura de Correntes, Betânia Pedrosa, entusiasmada com a vinda do Orfeu para o seu município. Já José Oliveira, que recebeu os franceses na sua fazenda, acredita que os carros-de-boi impressionaram os integrantes do coral mais do que o "Boi da Macuca", que fez uma apresentação especial para os visitantes. "Houve uma troca de experiência cultural. Eles conheceram o nosso trabalho e nós conhecemos o deles", sintetizou o Zé da Macuca, ao comentar o acontecimento.

Na sua passagem pela Fazenda Macuca e pelo povoado de Poço Comprido, os franceses foram brindados com apresentações da banda de música da cidade - dessas que não tem mais em Garanhuns - , da Companhia de Artes do Município e do próprio "boi". Não faltou nem mesmo um grupo de passistas de frevo, que dançou ao som de "Voltei Recife", "Vassourinhas" e outros sucessos do Carnaval pernambucano.

No final da tarde, os artistas europeus saíram de carro-de-boi da Fazenda Macuca até o distrito de Correntes, percorrendo um percurso de três quilômetros. Já era noite quando o Coral Orfeu começou a entoar o seu canto na igreja de Poço Comprido, desfilando um repertório formado por canções da Argentina, da Venezuela, do Brasil e da França.

A igrejinha ficou lotada por um público formado por pessoas do próprio município e também muita gente de Garanhuns, moradores da Suíça Pernambucana que se deslocaram até o distrito para conhecer o Coral Orfeu.

O prefeito de Correntes, Nivaldo Lúcio, a secretária Betânia e toda a comunidade demonstravam muito orgulho em receber o grupo egresso da França. A regente do coral, Mônica Alfaya, uma argentina que morou nove anos no Brasil e agora está residindo na Europa, revelou muita satisfação com a forma carinhosa como foi recebida no Agreste pernambucano.