POLÍTICA

 

Projeto de Inocêncio inclui a prefeitura

Político natural de Serra Talhada, no Sertão, o deputado federal Inocêncio Oliveira vem tentando ocupar espaços em diversas cidades do Agreste Meridional, inclusive Garanhuns. O projeto do parlamentar sertanejo na Suíça Pernambucana inclui a conquista da prefeitura, daí a formação de um grupo político que poderá lançar um candidato próprio a sucessão de Silvino Andrade, em 2004.

Numa reunião realizada no final do ano passado, em Garanhuns, foi esboçada até a chapa do grupo de Inocêncio, com o empresário Moisés Braga na cabeça e Alberto Cândido (Betinho), diretor do bloco Pileke como vice. O próprio Betinho confirmou o convite, do qual declinou, pois pretende continuar se dedicando aos seus interesses profissionais.

Inocêncio Oliveira é um político polêmico, que exerce forte influência no Congresso Nacional, tendo sempre se posicionado no bloco governista. Foi da Arena, do PDS e está no PFL, tendo tido participação efetiva nos governos Collor, Sarney e Fernando Henrique.

Chegou a presidir a Câmara Federal, foi líder do PFL em Brasília e no passado foi acusado pela imprensa do Centro-Sul de utilizar máquinas do DNOCS para fazer barragens em suas fazendas. Alegou estar sendo vítima de perseguição por ser nordestino.

Médico, Inocêncio Oliveira é acionista majoritário da TV Asa Branca, de Caruaru, possuindo ainda diversas emissoras de rádio no Sertão do Estado. Embora poderoso, atualmente não comanda os destinos de Serra Talhada, pois o prefeito de cidade é ligado ao deputado estadual Augusto César (PSDB), principal adversário do pefelista em sua terra natal.

Em Garanhuns, o parlamentar do PFL disputará votos com nomes como Carlos Batata (PSDB), Armando Monteiro (PDMB), José Múcio Monteiro (PSDB), Miguel Arraes (PSB), Roberto Magalhães (PSDB) e quem sabe Márcio Quirino. Ocupar espaço político na cidade não será muito fácil, mesmo com o poder do dinheiro e da televisão.