ESPORTES

 

Adiamento do Campeonato Pernambucano rejudica clubes do interior

O adiamento do Campeonato Pernambucano de Futebol da Primeira Divisão para o dia três de abril deste ano traz sérios prejuízos aos clubes do interior, segundo reclamou o atual presidente da AGA, Zorildo Régis. "Não resta dúvidas de que foi um prejuízo total. Nós mesmo vínhamos com um time formado desde o mês de outubro, tendo despesas e agora vou ter de liberar todo esse pessoal", desabafou o dirigente da Associação Garanhuense de Atletismo.

No entender de Zorildo, o prejuízo não será somente da AGA, mas de todos os clubes do interior, como Porto, Central e o Recife de Goiana. O presidente da AGA não sabe o que vai fazer com os jogadores durante os meses de janeiro, feverereiro e março e se mostra cético com relação à Copa Jarbas Vasconcelos, criada pela Federação Pernambucana para amenizar a situaçãos dos times pequenos e intermediários.

"Infelizmente tive de liberar o elenco, já vinha treinando, apresentando um conjunto. Tivemos despesas de passagens com jogadores que vieram até de Fortaleza e agora vamos fazer todos os gastos outra vez", complementou Zorildo Régis. "Só vamos disputar esse torneio que está para ser criado se for compensador. Pelo que estamos ouvindo falar será prejuízo total.

Inicialmente o Campeonato Pernambucano estava marcado para o dia 16 de janeiro de 2002, tendo depois sido adiado para 15 de abril e depois a Federação fixou a data de três de abril. O adiamento ocorreu atendendo os interesses do Náutico, Sport e Santa Cruz, que vão disputar o Campeonato do Nordeste, que começa no dia 19 deste mês.

A confusão está generalizada e já atingiu até o governador do Estado, Jarbas Vasconcelos, que dá nome ao torneio marcado para 17 fevereiro, com participação dos sete clubes pequenos e intermediários. O presidente da Associação de Clubes do Futebol do Nordeste, Paulo Carneiro, reclamou de Jarbas dizendo que "o governador tem de cuidar dos problemas do Estado e não se preocupar com futebol".